sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Fotografia tirada em Varsóvia



Jogamos bem em Varsovia? Não! Fizemos uma primeira parte muito, muito má e uma segunda razoável (em que apesar de tudo, até podíamos ter ganho e, se acontecesse, teríamos de o agradecer a um Rui Patricio, absolutamente soberbo).

Mas...empatamos 2-2 e ficamos bem perto de defrontar o Cty nos 1/8 de final (num teste muito importante ao que pode valer este novo Sporting). Não houve ainda a qualidade que queremos, mas houve crença, vontade e ficou para trás o baixar de braços que nos caracterizava ultimamente. E houve sorte. Mas a sorte normalmente tem de ser conquistada e nem sempre acontece por acaso...

Deixo aqui o registo do recordonline de hoje sobre a atitude de Sá Pinto durante o jogo, porque me parece importante e porque confirma algumas inmpressões que eu já aqui tinha deixado antes:

"O primeiro jogo de Sá Pinto no banco do Sporting revelou um treinador mais interessado no apoio à equipa e nas correções aos posicionamentos dos seus jogadores do que em sublinhar hipotéticos erros da equipa de arbitragem. Desde o início que o novo técnico leonino se empenhou em aplaudir os jogadores nas boas e nas más ações, revelando contenção nos protestos – quando nada tinha a dizer aos jogadores, colocava a mãos atrás das costas e olhava para o chão.

De qualquer das formas, essa atitude premeditada de recusar protagonismo pela contestação não o impediu de, já na segunda parte, ser avisado pelo quarto árbitro para não abandonar a sua área técnica. O diálogo foi tão intenso que o juiz esloveno ainda o perseguiu e agarrou, não por reclamar decisões do árbitro, mas para dar instruções para dentro do campo. Em plena discussão, Sá Pinto virou-lhe as costas e foi falar com Rinaudo. Apercebendo-se que não tinha sido correto, foi à zona do quarto árbitro pedir-lhe desculpa. No resto, deu murros no ar nos golos do Legia, festejou os golos do Sporting, até à exuberância final com que abraçou, um a um, todos os jogadores. Stijn Schaars, que estava no balneário, subiu ainda ao relvado para o cumprimentar."

2 comentários:

Manuel disse...

Não pude ver o jogo, mas pelo que ouvi na rádio não foi famoso, como aliás já não o seria com Domingos no comando.
Para mim a grande diferença é que com Domingos não me parece que tivessemos recuperado, porque o encorajamento não teria sido o mesmo.
Não obstante, com um penalty escandaloso que os 20 árbitros não viram e o fora de jogo mais que claro no segundo golo do Légia, considero que o resultado terá sido o melhor possível.

Anónimo disse...

Vamos (uma vez mais) esperar que a situação melhore, agora com Sá Pinto.
Mas já não digo nada.
A inclusão de Polga na equipa preocupou-me sobremaneira. Foi (uma vez mais) o pior jogador do Sporting.
Contratar numa só época 18 jogadores, dá que pensar!!!!!
18 jogadores, ainda que baratos, ficam sempre em muitos milhões de euros.
Espero que para o ano o Sporting só compre 3 ou 4 jogadores, mas que efetivamente façam a diferença.

DUARTE