quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Declarações moralizadoras

Através da comunicação social ouvimos hoje duas declarações muito moralizadoras para o nosso Sporting. O treinador Leonardo Jardim refere que a Champions será um objetivo. E olhando para a pontuação e para as exibições torna-se óbvio que o treinador não está a falar do 3º lugar. Não querendo ser demasiado otimista, acho que o 3º lugar estará praticamente garantido. Daí que seja lógico falar no 2º lugar que dará automaticamente um lugar na Champions da próxima época. O goleador Montero, por outro lado, refere que ficará muito feliz se permanecer no Sporting nos próximos 5 anos. Sabendo que a este ritmo será complicado para nós manter um jogador desta categoria não deixa de ser muito relevante este tipo de manifestação que faz transparecer o bom ambiente e a alta moral no plantel. Acabou-se o tempo em que os jogadores faziam contas aos dias para poderem ir embora. O Sporting está mesmo de volta! ps: diariamente aguardo por uma boa nova vinda do Brasil e o Flamengo. Que jeito dariam os 4 milhões e a poupança de quase 1 milhão de euros de ordenados.

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

319 mil euros muito bem gastos

Seguindo a linha do último post, hoje fiquei estupefacto com um artigo editorial do jornal Record. O subdiretor António Varela diz entre outras coisas: “O presidente do Sporting apresenta duas razões principais para a realização da auditoria à gestão dos seis últimos presidentes do clube: 1 – o cumprimento de uma promessa eleitoral; 2- trata-se de um ato de gestão fundamental”. É pouco para justifica o gasto e 319 mil euros, sabendo que esse valor poderia pagar os salários de alguns futebolistas de nome menos cintilante.” Diz ainda: “Quem está preocupado com o passado, quando presente e o futuro são de grande confiança, e porventura, justificado otimismo.” Mais à frente: “Na prática, Carvalho tem a secreta esperança de encontrar “gatos” nas contas que consiga imputar aos antecessores, em particular Godinho Lopes”. Bom, não indo mais longe no que foi escrito (o artigo não é muito mais que isto), fico perplexo como pode alguém escrever barbaridades como estas. Primeiro desvaloriza a questão da promessa eleitoral. Lá porque estamos em primeiro já não vale a pena olhar para trás? Desrespeita-se uma vontade clara dos sócios? Segundo, 319 mil euros dá para pagar jogadores? Sim, dava para pagar 1 mês e meio do Labyad. Um dos negócios ruinosos que certamente esta auditoria vai apanhar. E terceiro, e se calhar o argumento mais importante, não será importante clarificar e identificar todas as razões que levaram o Sporting à beira da falência? Deve toda a gente fechar os olhos a mandatos que resultaram em centenas de milhões de euros de prejuízo? E não deve o SCP defender os seus interesses e verificar sem margem para dúvidas se houve gestão danosa? Todos achamos que houve, menos o Record. Não tenho dúvidas que esta auditoria vai clarificar muito do roubo que foram os últimos mandatos no SCP. E agora menos dúvidas tenho que entre os responsáveis deverão estar amigos dos diretores do jornal referido.

terça-feira, 19 de novembro de 2013

"Jornalismo" de Classe


Às vezes pergunto-me o que passará na cabeça de alguns ditos jornalistas quando escrevem determinada notícia ou atacam determinado clube. Já me perguntei muitas vezes o que será que motiva a irresponsabilidade jornalística de não se ser imparcial quando se escreve para uma publicação que se assume como tal.

Quando João Querido Manha (JQM) escreveu um chamado "artigo de opinião" depois do jogo entre o nosso Sporting e o seu Benfica, branqueando os erros clamorosos de arbitragem e focando o "erro", se é que lhe podemos chamar isso, do nosso Rui Patricio, eu pensei "irra, este senhor não só não é imparcial como ainda tem o desplante de atacar o guarda-redes da Selecção do seu país em vésperas de dia de jogo importantíssimo...". 

Perguntei-me nesse momento o que é que passará pela cabeça de um dito jornalista quando escreve um texto desta índole e o que o motivará a arriscar prejudicar a estabilidade emocional de um jovem guarda-redes, mesmo antes de um jogo que pode decidir a participação da NOSSA Selecção (e neste "nós" incluo sportinguistas, benfiquistas, portistas e na loucura até o JQM) no Mundial de 2014.

Hoje ao ver esta capa de um outro dito jornal tambem dito imparcial, só consegui rir. E ri bastante.


Confesso que tive de olhar várias vezes para ter a certeza do que estava a ver.

Caso não tenham reparado, na capa d'A Bola, está o onze titular que alinhou no passado jogo contra a Suécia no Estádio da Luz. Ou estaria, não faltasse única e exclusivamente o Rui Patrício, titular da baliza da Selecção Nacional e titular da baliza do Sporting Clube de Portugal. 

Honestamente não consigo conceber qual terá sido a motivação para não o incluir. Não sei se, tal como o JQM, há alguém na redaçao d'A Bola que tem algum problema pessoal com o Rui, se têm inveja da sua vida amorosa, se não apreciam mesmo que o melhor guarda-redes português da actualidade seja jogador do Sporting ou se só não gostam do seu corte de cabelo. Mas sinceramente custa-me a aceitar que a não inclusão do nosso guarda-redes nesta capa tenha sido apenas outra coincidência jornalistica. E a não o ser, não sei como categorizar este tipo de "jornalismo".

Vai na volta é porque é o único que não veste de vermelho!

NOTA: numa versão inicial deste post, cometi o erro de comentar como se o JQM fosse o director d'A Bola. De facto não o é. Mea culpa, o "jornal" de que JQM é director é o Record. A verdade é que muitas vezes acabo por confundir o clubismo não assumido de um jornal com o clubismo assumido do director do outro. Na prática, o resultado dos últimos anos tem sido o mesmo.

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

No bom caminho



 
O Sporting está no bom caminho. A prova disso é o respeito que os nossos adversários nos demonstram e das eufóricas celebrações de uma vitória, mesmo obtida nas circunstâncias em que foi obtida. 

Não esquecer que esta equipa vem da sua pior classificação de sempre, não está nas competições europeias, perdeu alguns dos seus mais promissores jogadores, e investiu apenas 2M€ para esta época. 

Quis o destino que nos calhasse em sorte para a Taça de Portugal, em fase tão prematura da competição, o vice-campeão zon/sagres, vice-campeão da Taça de Portugal, e vice-campeão da liga Europa. Ainda por cima no campo deles, onde tipicamente somos recebidos de forma hostil, como se de uma guerra o futebol se tratasse.

À primeira vista, foi tudo um grande azar, onde mais não devíamos esperar do que uma derrota sem contemplações. 

Mas contrariamente ao esperado, a equipa mostrou que este não é o Sporting dos últimos anos, mostrou garra, recuperou de duas situações de desvantagem (um delas por dois golos), conseguiu levar a jogo para prolongamento, acabando por se deixar vencer por a inexperiência típica de uma equipa baseada na formação. 

Agora há que corrigir os erros, comuns na espécie humana. Se o jogos fossem comandado por robôs, em vez de por homens, o mais certo (de acordo com os especialistas na matéria), seria termos vencido 2-4 sem necessidade de ir a prolongamento. Mas como este não é um mundo de robôs, temos que continuar a trabalhar com o que temos. 

Mas o que fica daqui é a mudança de mentalidades. Outrora, quem nos acusava (erradamente) do nosso campeonato ser vencer os nossos rivais, hoje já celebram euforicamente as vitórias sobre nós, como se de um título se tratasse, desejando-nos um bom Natal, como se a época acabasse aqui. Isto quando estamos à frente deles no campeonato ( fonte site oficial da liga), demonstra bem que algo está diferente. 

Por isto tudo, estamos sim no bom caminho. Mas temos que ir com calma. Não podemos esperar que passemos do pior ano de sempre, para o melhor ano de sempre. Mas se tivermos paciência com estes jovens, e os adeptos mantiverem o apoio como até aqui,  no médio/curto prazo teremos muitas razões para festejar. 

Viva o Sporting!


P.S. Desejo muito sorte à Selecção para o difícil embate com a Suécia, mesmo aos jogadores que atuam em equipas rivais. Viva Portugal.

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Façam as contas!

Mesmo após a derrota no porto o nosso clube continua a dar sinais positivos relativamente à recuperação que tem de ser feita em todos os dominios do clube.

Ao nível do marketing têm sido lançadas várias ações muito bem desenvolvidas e que puxam por todos aqueles que sentem o Sporting.

Acho é que simultaneamente vamos vendo coisas como aquelas que aconteceram no porto, envolvendo claques e grupos organizados, que absorvem completamente os impactos das ações levadas pelo clube.

Será que ninguém ainda fez contas ao número de adeptos, familias, mulheres e crianças que não vão ao estádio por acharem que é perigoso? Nem tenho a esperança que alguém decida algo por valores morais. Mas pelos económicos já acho que é possível os decisores chegarem lá.

Eu tenho a certeza que o balanço é muito negativo para todos os clubes e para o futebol em geral. Veja-se o que fizeram os ingleses e o futebol que têm hoje.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Dissertação sobre o tamanho da Escarreta

Isto dos tamanhos é complicado. Todos nós já dissertamos bastante sobre a temática da minha é maior que a tua a respeito de outros temas. Chegou agora a hora de dissertar sobre o mesmo tema, a respeito de escarretas.
Como todos nos lembramos, o então jogador do Sporting Insua foi punido (e bem) com dois jogos de suspensão na sequência de imagens televisivas em que é apanhado a cuspir sobre um adversário. Tempos depois, o jogador do Benfica Enzo Perez foi apanhado a fazer exatamente o mesmo. As imagens televisivas mostram uma escarreta de fazer inveja ao Insua, mas provavelmente não seria suficientemente compacta e amarelada para justificar qualquer jogo de castigo e assim o dito jogador pode jogar na jornada seguinte (contra o Sporting) inpunemente, sem ter sofrido qualquer sanção disciplinar. Agora, também o jogador Josué do FCP foi apanhado na mesma situação. Contudo, desta vez uma observação detalhada ao tamanho da escarreta permitiu concluir que a ação era passivel apenas de um jogo de castigo (seria provavelmente mais compacta que a escarreta do Enzo Perez e menos que a do Insua) e Josué poderá assim alegremente jogar contra o Sporting (isto das coincidencias é terrivel - então não é que a seguir é sempre contra o Sporting...)!
Confesso que esta temática me deixa curioso. Gostaria de saber qual o laboratório utilizado pala Comissão de Disciplina para verificar o teor, cor, tamanho e consistencia da escarreta! Estou realmente curioso, porque esta temática do tamanho da escarreta ainda consegue ser mais interessante que a do tamanho de outras coisas...

domingo, 29 de setembro de 2013

Criticar erros, esquecer a batota

Um pequeno post sobre um grande assunto: Na 6ª feira o porto recuperou os pontos perdidos com um erro de arbitragem do Pedro Proença. Obviamente que todos nós (exceto os portistas) ficamos chateados com mais um erro de arbitragem que se traduz num ganho de pontos de um adversário. E com isso, os jornais e os rivais apontam baterias ao árbitro pelo seu erro.

E eu penso cá para mim... o erro pode ter sido deliberado mas também pode ter sido apenas um erro. Não saberemos. Mas critica-se o árbitro pelo sim pelo não. Enquanto tudo acontece o jogador Quintero passa despercebido. Ninguém reparou que ele foi batoteiro? Ninguém critica o facto de ter enganado o árbitro. Erros haverão sempre. Infelizmente, batoteiros também porque ninguém se importa com isso. E sinceramente acho que é tão feio!

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Voltar a ser Diferentes

Numa semana de polémicas inúteis, de onde o futebol português sai ainda mais desvalorizado, importa sublinhar o que realmente nos interessa. O Sporting teve um resultado algo frustrante contra o Rio Ave mas, no entanto, a reação dos sportinguistas nem por isso foi negativa.

Todos nós sabiamos que a aposta na formação teria estas consequências. A inexperiência dos jogadores permitem por vezes alguns erros aproveitados pelos adversários mais experientes.Ou por outro lado os erros dos árbitros poderão ter maior impacto. Se estivessemos a ganhar por 2 ou 3 o erro do Carlos Xistra não teria qualquer importancia. Desta forma ditou a perda de 2 pontos.

Com tudo isto, gostaria de louvar a posição do presidente e do treinador. Um pede mais empenho. O outro não se refugiou nos erros alheios, ainda por cima, quando uma semana antes tinhamos beneficiado de um erro de um árbitro. Para mim, a posição dos dois são exemplares. E isso enche-me de orgulho, ainda para mais, quando aparecem simultaneamente com as atitudes dos responsáveis dos nossos rivais.

Estamos finalmente a voltar a ser Diferentes!

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Ronaldo e Eusébio

A propósito de toda esta polémica (estéril) de se discutir quem foi o melhor jogador português de todos os tempos (e faltam na discussão 2 nomes, na minha opinião - Peyroteo e Travassos) recebi um texto do meu amigo Luis Rasquete que aqui deixo, com a devida vénia:
1.Eusébio integrou uma seleção que foi semifinalista de um Mundial ao passo que Ronaldo foi FINALISTA de um Europeu (só perdido graças à cabeça dura de Scolari que é um grande motivador mas tacticamente uma catástrofe) e semifinalista de um Mundial;
2.O Eusébio, naturalmente fruto da grande rivalidade que sempre viveu nos seus tempos de jogador, olha sempre com desdém para o Sporting e não teve esta reacção quando o Pauleta o ultrapassou em golos! E porquê? Simples, porque o Pauleta nunca jogou no Sporting e nunca ameaçou o CV dele em termos de títulos;
3.Ora, o Ronaldo tem títulos por todos os lados por onde passou (já o igualou em títulos na Champions e, esperamos, não vai ficar por aqui) e, não fora o facto de conviver com um ET (que, se ganhar 1 Mundial, basta UM, vai ser unanimemente considerado o melhor jogador da história que jogou na melhor equipa da história) já tinha o dobro das bolas de ouro que tem, tais são as suas performances em números;
4.A culminar, alguém duvida que se o Ronaldo tivesse a seu lado jogadores do nível de um Germano, um Coluna, um Simões, um José Augusto (sim, todos do slb), um Hilário, um Alexandre Baptista, o seu rendimento enquanto jogador da seleção seria ainda superior e provavelmente já teria alcançado esta marca mais cedo? Caramba, basta ver o que a FORTÍSSIMA Irlanda do Norte nos fez até entrar o Nani e o Ronaldo (para quem não reparou, passou o jogo a fazer alongamentos e a coxear) ignorar psicologicamente a lesão e pegar o toiro nos cornos porque ele nem sequer pondera ficar fora do Mundial! E, sim, é por causa da rivalidade com o Messi mas também é por ser o maior exemplo de profissionalismo e dedicação que o SPORTING e o FUTEBOL PORTUGUÊS criaram! Sim, foi criado no SPORTING! O Eusébio e todos os aziados da Bollha e tripeiros e afins que se roam! E nós devemos NÃO DEIXAR ISSO PASSAR EM CLARO EM MOMENTO ALGUM!
O Ronaldo é o melhor jogador português de sempre, provavelmente um dos 5 (para ser humilde) melhores jogadores de TODOS OS TEMPOS e foi o SPORTING CLUBE DE PORTUGAL e não o slb ou o fcp quem o fez!
E é por isso que a Escola de FORMAÇÃO DO SPORTING é a MELHOR DO MUNDO! E isto deve ser repetido à exaustão! Sem tibiezes e CONTRA todas as vozes que o tentem menorizar mesmo que venham de um Senhor que nos merece todo o respeito pelo que fez no campo (mas não pelo que diz) de seu nome Eusébio!

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

As contas finais

A recente publicação do Relatório e Contas da SAD relativo à época 2012-2013 volta a evidenciar o descalabro que foi a gestão da anterior Direção e vem suportar a estratégia levada a cabo pela Direção atual.

Em grandes números destaco:

Total de proveitos sem transferência = 32 milhões de euros

Total de Gastos com pessoal = 42 milhões de euros

Só estes dois valores evidenciam o escândalo que se passou no nosso clube nestes 2 últimos anos. Só não viu quem não quis. E quem não quis, fez muito mal ao nosso Sporting!

Depois temos ainda:

Fornecimentos e Serviços externos =  17 milhões de euros

Outros Gastos operacionais = 7,5 milhões de euros

Amortizações do plantel (passes dos jogadores) = 19 milhões de euros

Vamos já com 54,5 milhões negativos aos quais podemos abater 19 milhões de mais valias com vendas de jogadores. Mas falta ainda suportar resultados financeiros (essencialmente os juros) que são mais 7 milhões de custos.

No final de contas, são quase 44 milhões de euros de prejuízo a juntar aos 46 da época anterior. Quantos anos de austeridade e de redução da massa salarial serão necessários para recuperar este descalabro? Temos mesmo que nos habituar a esta nova conjuntura, que no entanto, poderá dar-nos muitas alegrias. Basta bom senso e sportinguismo.

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Bom senso finalmente

O aproximar do fecho mercado está este ano a trazer boas noticias ao SCP. A saída do apreciado Onyewu não deixa de ter um impacto muito significativo na demonstração de resultados. Turan, que ultimamente alimentava alguns jornais com noticias pouco agradáveis também vai para o Reims sendo que o SCP mantém uma % do passe do jogador. Hoje fala-se de Illori e de Bruma, jogadores que por uma razão ou outra, poderiam ser problemáticos caso fossem reintegrados no plantel.

Aos poucos a casa vai sendo arrumada e aqueles que olham apenas para o futebol vão estando satisfeitos porque a equipa apresenta estabilidade e evolução. Os que se preocupam com as contas e com a sustentabilidade económica começam a sentir um grande alivio com o regresso ao nosso clube (ou mesmo 1ª aparição) do Bom senso!

Assim, sábado estaremos todos no estádio com outro espírito. Ganhando ou não ganhando no sábado o Sporting já saiu vencedor de uma batalha importante numa guerra longa e dificil, a da sobrevivência.

ps: Ganhou o Sporting, perdeu o Rugido, que de repente deixou de ter comentários dos Anónimos que defendiam sem tréguas as direções anteriores


terça-feira, 27 de agosto de 2013

Porque no te callas?


Bebiano, o advogado maravilha que conseguiu perder por goleada (7-0) não se cala. E já começa a ser um bocadinho cansativo, acrescente-se!

A missão de qualquer advogado deveria ser defender os interesses deste Cliente. A deste, não: a unica intenção que existe é a de defender os seus interesses e os do Baldé!

Este joguinho começa a ser perigoso para o Bruma! Ainda vai acabar a acrtar baldes de cimebnto se continua por sete caminho. Era uma pena, mas cada um constroi o seu destino. Depois não se queixe!


sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Todos a Coimbra!

Amanhã todos os sportinguistas terão dificuldades em controlar as expetativas de um bom resultado. A vitória obtida na 1ª jornada terá tido como consequência o aumento exponencial da moral de todos nós. Por isso espero que amanhã o estádio de Coimbra seja invadido (no bom sentido) por milhares de sportinguistas porque esse apoio será muito importante.

Eu lá estarei, porque agora sim, sinto que o verdadeiro Sporting está de volta. Acabaram os negócios escuros e incomportáveis. Voltámos a ter uma equipa com garra e espírito de luta. E que bem sabe ver o Rui Patricio (melhor guarda redes do mundo sem qualquer dúvida), Cedric, William, Adrien, André Martins e o Wilson Eduardo a jogarem de inicio ou a virem do banco. Isto tudo acontece simultaneamente com a limpeza das contas do clube. Os custos estão lentamente a baixar para níveis aceitáveis e as receitas cedo começarão a subir, fruto do trabalho honesto em que os sócios se reveêm.

Um último à parte. Será muito importante que o SCP mantenha esta luta, não só pela sua recuperação, mas também pela melhoria do futebol português. Seja contra agentes, televisões ou árbitros importa trabalhar nesse sentido porque o futebol merece. Isso enquanto outros vão contratando às dezenas de jogadores com o óbvio objetivo de fazer mexer o dinheiro.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Reposta a Normalidade!

À uns anos ganhar por 5-1 em casa a uma equipa da segunda metade da tabela em casa seria algo de absolutamente normal. Infelizmente nos ultimos 2/3 anos as coisas mudaram muito, como todos dolorosamente sabemos.
Está reposta a normalidade e espera-se que tenha vindo para ficar! Ontem as jolas da roulotte no fim do jogo voltaram a saber deliciosamente bem!
Agora...é ganhar e ganhar e ganhar. Sabendo-se que também vamos perder, mas espero que isso aconteça o mais tarde possivel e o menos vezes possiveis. E deixo aqui o apelo para que quando acontecer, volte a suceder o que aconteceu ontem depois do golo do Arouca. As vozes amplificaram-se na bancada e a união em torno da equipa foi ainda maior!
O objetivo é fazer o maior numero de pontos possiveis e no fim do campeonato logo se vê até que patamar vamos chegar, mas espera-se que dê para voltarmos a ser Sporting. O Sporting que é forte e faz juz á sua História! Que gera paixão e que nos leva a dizer que somos o maior Clube Português, mesmo quando não somos campeões!
Força, Patricio e Companhia!

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Plantel 2013/14

Apesar de algumas indefinições, o plantel 2013/14 começa a ganhar forma com contornos mais nítidos:
Patricio, Marcelo
Cedric e Welder
Jefferson
Rojo, Dier e Mauricio
Rinaudo, William Carvalho
André Martins, Adrien, Labyad, Gerson Magrão
Capel, Carrillo, Wilson Eduardo
Montero, Cisse, Slimani
Em relação a este plantel, parecem-ser ser devidas algumas notas:
- Na baliza e na lateral esquerda, as alternativas virão da equipa B, como Golas e Mica (gosto muito deste miudo) a parecerem-me alternativas sólidas.
- No centro da defesa, ainda não perdi a esperança de Illori vir a constituir-se como o quarto passageiro, parecendo-me que essa seria a alternativa ideal. Tenho pena que Nuno Reis não seja tido em conta, porque é um jogador de que gosto bastante. Ruben Semedo parece ser também um miudo com potencial, mas ainda estará muito verde para estas andanças (confesso que nunca vi jogar este miudo e estou curioso...).
- Na posição 6, parece-me que mais uma alternativa não seria má ideia, mas só se for para acrescentar valor. Contratar por contratar seria repetir os erros do passado...
- Gostaria que a novela Labyad terminasse com a integração do jogador, porque pode acrescentar valor. Para além desses facto, se ninguém está disposto a chegar-se á frente para o contratar, então seria um desperdicio pagar um salário tão alto a um jogador para o ter encostado e a desvalorizar-se.
- Ainda não desisti de ver Bruma assumir um dos lugares vagos nas alas. Juridicamente parece-me que o Sporting tem razão, mas em Portugal não é com razão que se ganham casos na justiça, principalmente na desportiva, que ao nível da currupção e compadrios ainda é pior que a arbitragem do nosso futebol. Aguardo por curiosidade pela decisão da CAP e espero não ter mais um motivo para pensar que em Portugal são só os Pintos da Costa com os seus métidos mafiosos a ter sucesso!
- A saída de Capel nesta altura seria um desastre e espero que não aconteça. Agora já é tarde para substituir um dos pilares principais do plantel.
- Espero que Mauricio e Cissé não tenahm sido duas contratações para encher chouriços, porque barato por barato mais vale apostar nos miudos da Equipa B (Nuno Reis ou Betinho, jogadores de que gosto bastante, aliás).
- João Mário, Betinho e Esgaio poderão vir a ganhar posições durante a época para jogar, o que seria bastante interessante em termos de progressão dos jogadores. Outros 3 miudos relativamente aos quais estou curioso em termos de evolução a prazo são Chaby, Ponde e Iuri Medeiros (de que gostei bastante nos jogos da Taça de Honra). Fica ainda em aberto a incógnita Zezinho, jogador que me parece ter bastante potencial, mas de que pouco se fala...

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Serão estes os 23 ?

Segundo o nosso treinador, o plantel irá ter 20 jogadores mais 3 Guarda Redes. Sem qualquer informação que sustente isto antevejo o seguinte plantel:
Marcelo, Golas e Luís Ribeiro (a jogar também pela B)
Cedric e Welder
Jefferson e King
Rojo, Dier, Ilori e Mauricio
Rinaudo, André Santos, William Carvalho
André Martins, Adrien, Labyad
Capel, Carrillo, Salomão, Wilson Eduardo
Montero, Cisse
Assumo que deverão ser prováveis as saídas do Rui Patrício, Jeffren e Viola e a utilização inicial na equipa B do Mica, Nuno Reis, Fokobo, Zezinho, João Mário, Chaby, Esgaio e Betinho.

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Em que século vivemos?

No site do jornal "A Bola" estão reproduzidas declarações de Cátio Baldé. São verdadeiras visto que também foram ouvidas em reportagens na rádio.

«(...) Estes dois jogadores não se apresentaram porque quero ver a minha relação de trabalho definida. Caso contrário, como vou mandar dois jovens talentosos para o Sporting sem saber se vou ser impedido de entrar na Academia?», questionou Baldé em declarações à Antena 1 (...)"

«Não tenho habilitações nem competências para enfrentar os responsáveis pelo futebol que me contestaram. Parece que já não querem a minha colaboração mas querem alguns dos meus jogadores.»

Ele manda nos jogadores. Os jogadores são dele. Está tudo dito.

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Plantel atual - lacunas

1 Defesa direito – Só com o Cedric, e partindo da ideia que o Ricardo Esgaio não é defesa (e sim extremo), fica a faltar um jogador que seja alternativa ao português.
1 Médio centro – Assumindo que o Sporting jogará com 3 jogadores no meio campo (1 trinco e 2 MC ou 2 médios defensivos e 1 médio mais ofensivo) e que temos Rinaudo, André Santos e William para as posições mais recuadas e Adrien, André Martins, Zezinho e Labyad para as posições mais avançadas, parece-me que falta 1 jogador com mais experiência e que ofereça mais qualidade a este setor.
1 Ponta de lança – Considerando como certa a vinda do Fredy Montero e a saída do Viola, ficamos com 3 jogadores para esta posição. Sei que é algo discutível considerar o Cissé e o Wilson Eduardo verdadeiros pontas de lança, mas vou assumir que irão concorrer para essa posição. Assim, acho claramente que deveríamos ter mais um jogador porque não deixam de ser 3 jogadores que ainda nada provaram, ou porque nunca jogaram em Portugal ou porque têm características diferentes daquelas que provavelmente iremos precisar.
Para terminar, e fazendo a ponte com o post anterior, este mês e meio até ao fecho do mercado deverá também ser útil para avaliar a necessidade de ter mais 1 central. Veremos se o treinador irá apostar num jovem para jogar ao lado de Rojo , se Maurício é melhor do que as atuais expetativas ou se então temos aqui um outro problema para resolver.

terça-feira, 16 de julho de 2013

Discutir futebol e não contas

Esquecendo a novela Bruma olho para o plantel atual do Sporting e vejo que relativamente à posição de defesa central existem neste momento muitas dúvidas. Independentemente de termos ainda 45 dias até ao fecho do mercado, e de muito ainda poder mudar, confesso que esta é a posição que neste momento mais me preocupa. Há quem diga que o importante é termos um ponta-de-lança goleador. Eu acho sinceramente que sem 2 centrais de qualidade nenhuma equipa ganhará estabilidade para desenvolver um bom futebol.
Continuando no clube temos o Rojo, Ilori e Eric Dier (para mim, digam o que disserem, joga melhor a central). Depois temos o regresso do Nuno Reis (ainda todos nós nos lembramos do campeonato espetacular na Colômbia) e aquisição do Maurício. Na equipa B existem ainda os promissores Ruben Semedo e Fokobo. Ao todo, e com condições de serem opção na equipa principal do Sporting, conto 7 centrais. Adicionalmente surgem notícias sobre o interesse do Sporting em Kanu, velho conhecido do campeonato português e do nosso treinador.
São muitos jogadores e muitas dúvidas que certamente irão ser esclarecidas nas próximas semanas. No entanto, agrada-me uma coisa. Estou finalmente a escrever sobre futebol e sobre jogadores. Já não se discute se andamos a comprar jogadores caros quando não temos dinheiro para isso. Agora vivemos de acordo com as nossas possibilidades e o foco vira-se para questões como escolhas de jogadores e trabalho do treinador. Finalmente!

quinta-feira, 11 de julho de 2013

A novela do momento

A novela Bruma continua a alimentar as primeiras páginas dos jornais desportivos. O Sporting e o seu presidente têm de defender os interesses do clube. Provavelmente terão que jogar com prazos, como por exemplo, o do fecho do mercado ou o prazo da reestruturação financeira. E terão de fazer contas. Avaliar se a rentabilidade de uma renovação fora dos limites já estabelecidos justifica uma pequena loucura.
O que eu como sócio espero é que o SCP e os seus dirigentes saibam, com muita racionalidade, solucionar este problema que não criaram. Se possível, chegando a uma conclusão que deixe os sócios satisfeitos. Para isso, não tenho dúvidas que o ideal seria a renovação contratual, o Bruma a jogar em Alvalade durante toda a época 13-14, a provável convocatória para o Mundial do Brasil e só depois a análise de propostas estrangeiras bem acima dos valores já divulgados nos jornais.
Mas o que eu também espero é que o Bruma tenha em conta que o Sporting não é administrador A ou B. O Sporting são 100 mil sócios e quase 3 milhões de adeptos. Todos eles gostam de ver o Bruma a jogar de verde e branco. Todos eles um dia ficarão muito contentes por ver o Bruma jogar num Manchester ou num Real Madrid. Todos eles verão no Bruma um ídolo. Mas para isso é preciso que o Bruma não se esqueça do clube que o criou e que atualmente vive momentos críticos, precisando um pouco mais de todos os que são Sporting. Espero por isso que com muito bom senso seja possível atingir um acordo a meio daquilo que se pode dar e do que se quer receber.
Ps: A minha Gamebox está renovada e apesar de tudo considero que o direito de ver os jogos da equipa B foi uma boa solução para não baixar as receitas. Será que teremos os jogos todos ou só alguns? Tenho dúvidas que o relvado aguente os 21 jogos da equipa B.

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Por entre a Bruma...

Resta saber o que quer o jogadoer. Se é que tem vontade própria, manietado que está por agentes, advogados e todo o tipo de traficantes de carne dos tempos modernos... O Sporting está a jogar um jogo de risco, mas na minha opinião, este é um jogo que merece ser jogado... Não podemos continuar na mão de terceiros...

segunda-feira, 1 de julho de 2013

107 anos no Passado, Décadas de Grandeza no Futuro!

Vivemos muitas agruras nos ultimos anos, mas continuamos cá, prontos para ultrapassar todos os obstáculos, todas as dificuldades, todos os pesadelos!
A nossa geração falhou claramente ao permitir tanta asneira, tanto maltratar do nome deste enorme Clube, mas conseguimos uma vitória: manter alta a grandeza do Clube, manter acesa a chama do futuro, passar o testemunho ás gerações mais novas.
Cada vez que vejo na rua, no jardim, no café mais um miudo vestido á Sporting ou quando me apercebo que na turma do meu pequeno a maioria verde é flagrante, sinto que apesar de tudo não falhamos completamente.
Eles vão continuar o Clube depois de nós. E vão ser certamente melhores que nós, a geração falhada, a geração que tudo permitiu e consentiu. Vão fazer por este enorme Clube tudo aquilo que nós devíamos ter feito.
A esperança mantém-se. O sonho também. O futuro é agora dos mais novos, aqueles que nós, apesar das nossas falhas conseguimos apesar de tudo chamar ao Sporting. E eles são muitos.
Hoje mais que nunca mantém-se aceso o lema de José de Alvalade:
QUEREMOS QUE O SPORTING SEJA UM GRANDE CLUBE, TÃO GRANDE COMO OS MAIORES DA EUROPA!
Já o é, nunca deixou de o ser, mas vai ser ainda mais no futuro!

domingo, 30 de junho de 2013

União na verdade

A Assembleia Geral do SCP decidiu quase por unanimidade aprovar o projeto de reestruturação financeira apresentado pelo Conselho Diretivo liderado pelo presidente Bruno Carvalho. Confesso que o consenso me surpreendeu ao contrário da apresentação inicial responsabilidade do atual Conselho Fiscal.

Tudo o que temos vindo a escrever neste blog há já alguns anos foi hoje reforçado pelos recentes órgãos sociais e finalmente compreendido pela grande maioria de sócios. O caos económico e financeiro deixou de ser questionável e é agora aceite como realidade.

Felizmente ainda existiu tempo para encontrar uma saída. Saída essa que não é mais do que um plano que agora deve ser implementado com rigor e transparência. E sinceramente, acredito que este Conselho Diretivo o vá fazer.

Para além do que já foi dito e do que vamos ler nos próximos dias gostaria de realçar um aspeto importante: O plano pressupõe a entrada de 38 milhões de euros de investidores. No entanto, 20 milhões são transferência de passivo em capital próprio. Por isso apenas 18 serão entrada de dinheiro propriamente dito. Ora, num plano onde o capital próprio passa de -105 milhões para um valor positivo (penso que à volta dos 20 milhões) penso ser importante destacar o papel daquele que considero os principais parceiros, isto é, os bancos.

Não quero aqui dizer que os bancos assumiram um qualquer papel de salvadores. Longe disso. Mas considero lógico, e sempre o defendi, que só os bancos poderiam apoiar o SCP numa 1ª fase de recuperação. Obviamente que as contrapartidas existem: 1) pagamento de juros da dívida e 2) cumprimento de um plano que não pressuponha mais prejuízos.

Posteriormente, e já com o plano em marcha e com as primeiras evidências de rigor e de recuperação económica, acredito que seja muito mais fácil começar a atrair investidores e mais capital. Sempre no pressuposto que o SCP detenha a maioria da SAD.

Para concluir, assumo que continuarei a dedicar especial atenção aos relatórios e contas e à análise económica e financeira do SCP. Mas espero finalmente que o Rugido Leonino tenha a partir de agora mais posts relacionados com a equipa, com os jogos, com análises de exibições, com o futebol propriamente dito.

sexta-feira, 28 de junho de 2013

A importante Assembleia Geral de Domingo

No domingo iremos em AG analisar e votar dobre as operações subjacentes à reestruturação societária e financeira do Grupo Sporting. Elenco aqui resumidamente:

1- Alargamento do prazo de direito de superfície concedido pelo SCP à SPM (passa a 50 anos)
2- Aumento do capital da SPM em 73 milhões de euros convertendo a dívida ao SCP em capital próprio
3- Contrair empréstimo de 68 milhões de euros para liquidação de dívidas intra-empresas e de outros financiamentos, tendo como contrapartida a constituição de hipoteca sobre o estádio e o multidesportivo
4- Aumento de capital da SAD em 18 milhões de euros via entrada de novos investidores e em 20 milhões de euros via conversão das dívidas à Holdimo
5- Conversão de dívida bancária em VMOC’s (para ajustar situação patrimonial e redução dos custos financeiros) no valor de 80 milhões de euros
6- Fusão entre a SAD e SPM (possui direito do estádio e multidesportivo) – aumento de capital próprio da SAD pela entrada de SPM
7- Nova emissão de VMOC’s no valor de 55 milhões de euros

Tendo por base estes pontos e o objetivo comunicado de manter o controlo maioritário da SAD no SCP vou assistir à AG bastante recetivo a aprovar as propostas apresentadas. Não quer com isto dizer que não existam dúvidas que considero ser importante serem esclarecidas, como por exemplo, qual a perspetiva de médio e longo prazo relativamente às VMOCS e à manutenção do controlo maioritário da SAD.

As consequências mais positivas deste plano são na minha opinião a simplificação empresarial do grupo (menso empresas), a melhoria dos capitais próprios da SAD (importante para futuras avaliaçãos ao nível do fair play financeiro) e a recuparação inerente de parte dos passes de jogadores que estavam dadas como garantias a terceiros.

Deixo aqui um link importante sobre esta reestruturação – entrevista ao administrador Carlos Vieira

À parte dos assuntos relacionados com a AG de domingo realço aqui uma parte dessa entrevista onde se fala do necessário aumento de receitas que poderá ser feito via Internacionalização, Apostas desportivas, Recuperação do número de sócios e Melhor utilização da infraestrutura Estádio. Finalmente temos alguém a falar do assunto Apostas desportivas!

Uma outra nota sobre a entrevista: Esta 1ª época desta nova direção terá um objetivo positivo em termos de cash-flows mas em termos contabilísticos a situação será diferente visto que deveremos voltar a ter um impacto significativo de imparidades relativas aos passes dos jogadores, isto é, perdas na valorização dos passes jogadores. O impacto da má gestão de Godinho Lopes vai muito para além de Março de 2013.

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Criar para extinguir. Reduzir para alargar. Uma moda portuguesa?

Há uns dias atrás vi uma notícia relativa a umas declarações do presidente da Liga Portuguesa de Futebol, o Sr. Mário Figueiredo. Dizia ele que estava aberto à possibilidade de extinguir a Taça da Liga porque agora não faz sentido que os clubes da II Liga tenham tantos jogos.

Pessoalmente tenho a dizer que me irrita profundamente esta característica dos gestores e líderes. Cria e extingue. Alarga, reduz e volta a alargar. Cria algo de novo e por isso tem de reduzir. Mas depois alarga para que possa extinguir. E assim em diante.

No SCP também temos sofrido deste mal. Primeiro aposta-se na formação mas depois investem-se 30 milhões em jogadores estrangeiros. Depois volta novamente a aposta na formação. E passados alguns meses mais uns milhões em jogadores estrangeiros, por ventura, também eles com menos de 21/22 anos.

Chamo a isto falta de estratégia, falta de liderança ou, sendo mais radical, falta de força perante outros poderes económicos. Quem gere não quer gerir bem. Quer apenas ir agradando ou ir ganhando algum.

O engraçado é que a solução é fácil. Basta ir copiar o que os outros fazem. Mas não. Chegámos à pobreza que é o futebol português de hoje, onde o benfica e porto têm que ter vendas na ordem das dezenas de milhões de euros para andar à tona de água. Onde o SCP está falido e já chegou ao limite da sobrevivência. Onde todos os meses ouvimos falar de ordenados em atraso e de clubes em risco de não poder ir à UEFA. Onde na 2ª Liga todos os anos temos clubes a desistir das competições profissionais. E, para terminar, onde cada vez menos pessoas vão aos estádios.

Temos o futebol que merecemos porque aceitamos os líderes que temos. E enquanto não corrermos com eles nada irá melhorar.

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Amor ao clube... cadê?

Certo, vivemos num mundo bem mais preocupado com o dinheiro do que com o que o coração quer ou deixa de querer. Não obstante, não deixa de me fazer confusão quando nem os jogadores da formação compreendem as dificuldades financeiras do clube que os criou e fez deles o que são hoje e aceitam renegociar o contrato para poderem ficar de forma sustentável.
Não acredito que fossem ficar muito prejudicados. Não acredito que fossem viver na miséria, por amor de deus. Parece-me ingrato e frio. E para mim futebol não é isso.
Que um jogador como o Labyad possa sair para o Porto porque não aceita baixar o salário faz-me espécie mas até percebo, veio para cá há pouco tempo, não jogou assim tanto, não se ligou aos adeptos... não me choca. Não gosto, mas não me choca. Se fosse o Capel aí sim.

Agora ver jogadores como o Illori ou o Bruma a dificultarem o processo de renegociação do contrato quando supostamente até querem ficar... não compreendo. É óbvio que cada um deve olhar por si e pensar no que é melhor para a sua carreira, mas honestamente não vejo o Illori a brilhar tão cedo no Liverpool. A jogar a titular no Liverpool. Vejo-o a fazê-lo no Sporting, a ganhar experiência que bem precisa. Portanto não só é uma jogada que me faz confusão pelo facto de carinho pelo clube que o formou, como é uma jogada idiota e claramente burra. Foco no dinheiro e ouvidos no empresário.

Com o Bruma a coisa é ligeiramente diferente, mas não por muito. Ele já veio dizer que quer ficar, que é so uma questão de renegociar a coisa, mas o xôr Zahavi não parece estar a facilitar a questão. Volto a dizer: indo para um Bayern irá ter a mesma experiência de titular que no Sporting? Não me parece. E é outro jogador que claramente precisa de mais uns jogos de alto nível em cima para poder explodir.

Enfim, isto era mais um desabafo que outra coisa, ler este tipo de notícias faz-me sempre pensar no que realmente move as pessoas.

terça-feira, 4 de junho de 2013

Foi-se Godinho Lopes. Foram-se 115 milhões!


Foi a semana passada publicado o último relatório de contas da era Godinho Lopes. É possível agora, de forma matemática, quantificar o descalabro que representou em termos financeiros a sua passagem pelo SCP, mais especificamente, pela Sporting SAD.

No gráfico acima são apresentados os resultados líquidos trimestrais não acumulados. Os 3 primeiros períodos dizem ainda respeito à anterior direção. Somando os últimos 8 trimestres chegamos à inqualificável quantia de 115 milhões de euros de prejuízo. Para quem não entende muito de conceitos contabilisticos, isto significa que os Custos foram superiores em 115 milhões de euros relativamente às Receitas.

Felizmente a incompetência foi corrida. Falta agora saber se foi apenas incompetência ou se houve algo mais. Esperemos pela auditoria de gestão já confirmada pelo recentemente eleito Conselho Fiscal.

Para terminar, deixo aqui outra nota assustadora do Relatório agora apresentado. A certa altura do relatório lê-se o seguinte:
"A rubrica “Outros” inclui gastos suportados com a substituição de cadeiras danificadas pelos nossos adeptos em estádios dos nossos adversários."

Sabem qual é o valor? 896 mil euros!!!!! A todos aqueles que se vangloriam por irem ao estádio da luz partir cadeiras o SCP devia agradecer por essa excelente iniciativa que quase nos tira 1 milhão de euros da nossa tesouraria! Impressionante não é?

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Devia era ter vergonha

Há uns dias atrás leram-se na imprensa nacional comentários do ex responsável pela área financeira do SCP, o senhor Nobre Guedes. Dizia entre outras coisas:

«O que estão a fazer é reduzir os custos mas o Sporting precisa aumentar as receitas para ter mais lucros. São duas visões diferentes."

Concordo plenamente.

A visão da atual direção é uma visão responsável, ou seja, gastar apenas o que se ganha e depois começar a desenvolver ações para aumentar as receitas.

A visão deste senhor é a visão dos irresponsáveis que conseguiram desde Março de 2011 até Dezembro de 2012 um resultado líquido acumulado de -107 milhões de euros. Significa que os anteriores dirigentes conseguiram a proeza de ter os custos superiores às receitas em 107 milhões de euros!!!! Aumentaram os custos e depois ficaram à espera que as receitas acompanhassem os gastos. Obviamente não conseguiram. E por isso o SCP está à beira do abismo.

Espero sinceramente que a auditoria de gestão avance e que todos os sportinguistas saibam as verdades escondidas. E já que sou do Sporting e aprendi a ter esperança, espero que um dia estes irresponsáveis sejam corridos do SCP para sempre.

terça-feira, 28 de maio de 2013

O preço da fruta

Em Alvaldade:
Custo de aquisição: + 0,0M€ (formação)
Venda: + 11,0M€ (+ 50% do passe de Nuno André Coelho)
Mais-Valia: + 3,5M€ (25% da MV acima de 11M€)
Direitos de formação: + 1,1M€ (a pagar pelo Mónaco. Ao contrário do que mencionado em alguma comunicação social, o Sporting não tem que pagar nada ao Portimonense. Os próprios terão que acertar contas com o clube francês)
Líquido:  + 15,6M€ (+ 50% do passe de Nuno André Coelho)


A norte:
Custo de aquisição: - 11,0M€ (- 50% do passe de Nuno André Coelho)
Venda a fundo: + 4,125M€ (37,5%)
Recompra a fundo: - 7,3M€ (37,5%)
Venda: + 25,0M€
Pagamento Mais-Valia: - 3,5M€
Líquido:  + 7,3€ (- 50% do passe de Nuno André Coelho)

sexta-feira, 24 de maio de 2013

É preciso paciência

Despedir domingos talvez tenha sido um dos maiores erros do Clube dos últimos anos.

Mas não é disso que venho escrever, mas sim do seu caráter que me tem deixado muito a desejar desde que deixou o Sporting (já para não falar no passado, em especial dos seus tempos de jogador).
Desportivamente (no curto espaço de tempo que orientou a equipa) a sua passagem pelo Clube foi um fracasso: o futebol praticada era medíocre, e os resultados falam por si. Nunca achou que devesse colocar o lugar à disposição. Acabou por ser demitido, continuando a receber o ordenado. Até aqui tudo bem, até podia ter exigido a indemnização a pronto pagamento, portanto era um direito seu.

Passados largos meses, finalmente arranjou emprego, no Deportivo da Coruña. Consta que o Sporting ainda ficou a pagar parte do ordenado. Desportivamente (no curto espaço de tempo que orientou a equipa) a sua passagem pela Galiza foi um fracasso. Aí já decidiu colocar o lugar à disposição. Saiu, sem sucesso, e sem indemnização.

Esta semana o Sporting apresentou Leonardo Jardim como treinador. Na conferência de imprensa terá dito algo como “ninguém fez melhor depois de mim (nos clubes por onde passei)”. O que por sinal não será mentira nenhuma.


Curioso é hoje aparecer domingos muito ofendido e atingido na sua dignidade profissional com essas declarações, quando nem sequer seria visado das palavras de Leonardo Jardim (dp orientou o braga antes de LJ). Não deve estar a conseguir arranjar emprego e é mais um a querer aparecer nos jornais à conta do Sporting. Não nos atires areia para os olhos domingos.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Era Jesualdo

Chegou ao fim a pior época da história do Sporting, culminando num miserável 7º lugar, e a consequente não qualificação para as competições europeias.

Com isto, parece estar a chegar também ao fim a ‘novela treinador’. Uma coisa já é certa: Jesualdo Ferreira não irá continuar. Outra coisa parece ser quase certa: entrará Leonardo Jardim. Mas vamos por partes.

Jesualdo Ferreira pegou numa equipa em cacos, e não teve medo de apostar em jovens da formação, devolvendo à equipa em vários momentos da época uma postura respeitável. Revelou competência e profissionalismo, e deixou boa imagem perante os Sportinguistas. Para muitos seria o treinador ideal para orientar a equipa na próxima época. Não chegou a acordo com a direção para a renovação do contrato, não sendo totalmente conhecidos os motivos da não continuidade.
Em termos de resultados, não se pode atribuir as culpas completas da não qualificação europeia a Jesualdo, mas evidentemente que tem a sua quota parte, até porque foi o treinador que mais tempo esteve à frente da equipa ao longo da época (17 jogos).
Se quisermos considerar apenas os jogos da ‘era Jesualdo’, concluímos que talvez tivéssemos conseguido a qualificação, ainda que num 5º lugar (equivalente ao anterior pior registo de sempre do Clube), entre um lote de equipas muito equilibradas em pontos.

Não me parece, apesar de tudo, uma prestação brilhante, e não vejo a saída do Professor como o fim do mundo para o Clube.

Ao que tudo indica, o substituto será Leonardo Jardim. Com apenas 38 anos, não tem a experiência de Jesualdo Ferreira, mas apesar da jovem idade, já leva carreira de treinador principal desde 2003, ano em que assumiu o comando do Camacha, onde já era adjunto.
Aqui fica um pequeno resumo da sua carreira:
Camacha (5 épocas): manteve com regularidade a equipa nos primeiros lugares da II Divisão B (incluindo dois 3º lugares)
Chaves (2 épocas): conseguiu a subida à II Liga na sua segunda época, após na época anterior ter ficado a um ponto.
Beira-mar (2 épocas): conseguiu a subida à I Liga na primeira época, garantindo a permanência no escalão máximo na época seguinte.
Braga (1 época): conseguiu a qualificação para a Champions (3º lugar)
Olympiakos (1 época): na sua primeira experiência no estrangeiro foi surpreendentemente dispensado quando a equipa estava em 1º lugar (acabando por vencer o campeonato) com 10 pontos de avanço sobre o 2º classificado.

Leonardo Jardim tem tido uma carreira em crescendo, com bons resultados por onde tem passado, de acordo com os objetivos dessas mesmas equipas. Não é um treinador conceituado (ainda), como os adeptos poderiam esperar, mas aparenta ser competente, pela idade que tem, ambicioso, e ainda por cima Sportinguista, o que não sendo o essencial, é uma mais-valia, desde que reunidos os pressupostos anteriores.

A meu ver poderá ser uma boa decisão. Mas não esquecer que as próximas épocas irão ser difíceis, independentemente de quem venha a ser o próximo treinado, como já tive a oportunidade de escrever anteriormente.  Teremos que ter paciência, e não deixar de apoiar o Clube seja qual for a aposta da direção.

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Contas para a próxima época

Na última época completa (a de 11/12) a Sporting SAD teve 40,8 milhões de euros de receitas sem contar com as mais-valias de vendas de jogadores. Este ano, e tendo por base o 1º semestre, ficaremos entre os 10% e os 20% abaixo da época 11/12, ou seja, teremos receitas totais entre os 33 e os 37 milhões de euros. Para o ano teremos obrigatoriamente de eliminar as receitas com participações nas competições europeias (+/- 2 milhões de euros) e os respetivos impactos nos direitos televisivos e bilhetes de época. Como sinceramente não sei traduzir o impacto em valor, vou considerar uma estimativa teórica de -5% do valor dessas receitas, ou seja, -1,1 milhões de euros.

Assim, e pensando no planeamento da próxima época, e considerando a manutenção das receitas desta época menos o que perdemos por não ir à Liga Europa, podemos apontar para um valor de receitas entre os 30 e os 34 milhões de euros.

Depois há que deduzir os custos fixos. Só em fornecimentos externos temos gasto entre os 16 e os 18 milhões. Em outros gastos e amortizações que não do plantel, entre os 5 a 7 milhões. Custos financeiros devem andar à volta dos 6 milhões.

Sobram assim, e sendo otimista, à volta de 7 milhões de euros para ordenados e para amortizações do plantel, ao qual poderemos somar alguns valores de vendas de jogadores (apesar do SCP possuir poucas % de passes). Na época passada as duas rubricas referidas (ordenados e amortizações de passes) atingiram os 64 milhões de euros!

Esta é a herança que esta nova Direção recebeu de Godinho Lopes e seus amigos. Com estes valores podemos imaginar a missão impossível que Bruno Carvalho tem em mãos. Facilmente será atacado por todos aqueles que querem mal ao SCP e que até há pouco tempo defenderam as últimas administrações. Por isso será preciso muito tempo e muita paciência para podermos recuperar o nosso clube.

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Ciclo Negro

Era uma vez um clube falido, que na sequência da mudança do pior presidente da sua história, atingiu a sua pior classificação de sempre, ficando fora das competições europeias.
Corria a época 2000/01, e esse clube viria a falhar novamente a qualificação europeia na época seguinte. Apenas voltaria a lutar pelo título, e a conquistá-lo, 4 anos depois. Reerguido, nas últimas épocas tem disputado o título com regularidade, e conquista bons resultados nas competições europeias.

Infelizmente a situação do Sporting hoje é semelhante à de esse clube em 2001. Na melhor das hipóteses terminamos esta época num 6º lugar (se vencermos na última jornada, e o guimarães – rio ave termine empatado), podendo no pior cenário ficar em 10º (perdendo e as equipas madeirenses vencendo)… O anterior pior registo, um 5º lugar, remonta à época 1975/76, última vez que não nos qualificámos para as competições europeias. A situação financeira é a que se (des)conhece.
Os Sportinguistas têm que estar preparados para estar afastados do título uma mão cheia de anos. Têm que estar preparados para o ano ainda se lutar por uma presença nas competições europeias.
Precisamos de uma direção que volte a dar credibilidade ao Clube, e que o prepare para a retoma. Precisamos de adeptos que tenham paciência, e que não deixem de apoiar, pois vai ser um processo difícil. Mas é possível voltarmos a ser Grandes (Campeões). Mesmo que seja no mandato seguinte, e com outro Presidente.

Estou confiante que o pior já passou. Já tivemos o nosso Vale e Azevedo. Vamos vencer o beira-mar no domingo, para fechar este ciclo, e renascer.

(Na foto última jornada da época 2001/02, a celebração dos Campeões contra o beira-mar)

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Confiar no trabalho da Direção

Dando por perdida a luta pela Liga Europa e restando nestes dois últimos jogos tentar ficar o menos mal possível na classificação faço o que muitos de nós já começaram fazer: pensar na próxima época. As duas primeiras questões estão quase respondidas na totalidade: a nova direção já trabalha em velocidade de cruzeiro e a estrutura para o futebol está quase definida (presidente, Inácio e Virgílio). A terceira questão está mais complicada – o treinador.

Obviamente que a comunicação social tenta nesta altura explorar ao máximo este filão e quase todos os dias vemos/lemos/ouvimos notícias que aproximam ou afastam Jesualdo Ferreira da próxima época do Sporting. E simultaneamente ouvimos opiniões dos mais variados quadrantes do universo sportinguista. Uns a favor, outros contra.

Pessoalmente tenho uma opinião formada relativamente a essa questão. Mas não é isso que interessa aqui. O que acho importante é que os sportinguistas têm de confiar na direção e na sua decisão. Eles melhor que ninguém saberão avaliar o desempenho do atual treinador nesta época e imagem que ele passa na área do futebol profissional (nos jogadores e restante equipa técnica). Eles melhor do que ninguém saberão avaliar a justiça daquilo que Jesualdo Ferreira estará a pedir para permanecer no Sporting. Eles melhor do que ninguém poderão tomar a decisão final. A nós, resta aguardar e confiar no trabalho que está a ser desenvolvido.

Depois, lá virá a questão seguinte – o plantel. E aí os sportinguistas já sabem que terão que habituar-se a um plantel mais modesto em termos orçamentais. Mas esse plantel também irá saber que a exigência irá aumentar. Não para lutarmos por títulos mas para fazer bem melhor do que nesta época que agora termina.

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Contas para o SCP chegar ao 5º lugar

Olhando para a classificação atual facilmente percebe-se que o grande obstáculo para o SCP chegar às competições europeias será o próprio SCP. Apesar de matematicamente não dependermos de nós próprios, se olharmos para os 3 jogos que faltam aos nossos principais concorrentes facilmente concluimos que só dependemos de nós próprios.

O principal adversário nesta luta é o Estoril que terá que ir à luz e a Barcelos e ainda recebe o Beira Mar. Dizem as probabilidades que muito dificilmente pontuará na luz. Poderá fazer um bom resultado em Barcelos e em casa contra a equipa aveirense. Assim, assumo que poderá fazer entre os 4/6 pontos nas últimas 3 jornadas terminando a Liga com 42/44 pontos.

O Sporting, que vai a Paços e a Aveiro e recebe o Olhanense, parte para este final de Liga com 36 pontos. Se vencer os 3 jogos chega aos 45 pontos e ultrapassa o Estoril (no cenário acima apresentado). Se num destes 3 jogos houver 1 empate e 2 vitórias, atingimos os 43 pontos e aí o Estoril terá de perder pontos para além da provável derrota na luz.

Concluo assim que dificilmente o SCP chegará à Europa se não vencer os 3 jogos que restam. Por isso, este domingo teremos que jogar à semelhança do que fizemos em Braga porque o Paços também terá muito que perder neste jogo. A vitória será imprescindivel mas olhando para as últimas exibições acho que será um resultado possível. Vamos acreditar!

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Benfica - Sporting, MVP - Maxi Pereira

Toda a imprensa teve enormes duvidas em escolher o melhor jogador do jogo de ontem na Luz. E percebe-se porquê. Entre Maxi Pereira e João Capela de facto a escolha é dificil. Se um conseguiu bater em tudo o que mexia com a sua habitual eficiência, o outro conseguiu inclinar o campo de uma forma sublime e só ao alcance dos grandes artistas como os saudosos Garrido, Graça Oliva, Inácio de Almeida, Vitor Pereira, Carlos Valente ou Rosa Santos ou os contemporâneos Proença, Olegário, Ferreira ou Baptista.
De qualquer modo, pela sua solidez e constância, a minha escolha só pode recaír sobre Maxi Pereira. Grande jogo. Aquela entrada assassina da primeira parte sobre o Bruma mostra dotes que não podem de todo ser esquecidos. Além disso, não nos podemos esquecer que este artista consegue juntar á sua enorme capacidade de lutador de kung fu uma notavel arte de escapar ao cartão que não está ao alcance de qualquer um, como aliás mostram as estatísticas.
Pedindo desculpa a Capela pela eventual injustiça, para mim o MVP de ontem foi mesmo Maxi Pereira.

domingo, 21 de abril de 2013

Orgulho

Nós somos Sporting! No meio deste enorme lodaçal em que se transformou este País, temos todos os motivos para termos orgulho na opção de vida que tomamos.Sim, porque ser Sporting é muito mais que uma opção casuística.É uma opção de vida. Que custa caro muitas vezes, que obriga a calar a revolta, mas que só podia ser a nossa! Somos Sporting e não vamos desistir de ter intervenção nesta sociedade!

quinta-feira, 18 de abril de 2013

O exemplo vem lá de fora

Muito interessante este artigo no site online do Jornal de Negócios. Destaco duas ideias:

"Já no curto prazo, a contenção dos custos dos clubes ingleses passará por uma limitação aos aumentos salariais nos clubes cujos encargos salariais ultrapassem os 52 milhões de libras (60 milhões de euros). Estas equipas só poderão aumentar esses custos em 4 milhões de libras em 2013/2014, 8 milhões na época seguinte e 12 milhões em 2015/2016. Podem ocorrer outros aumentos salariais mas, de acordo com a “BBC”, tal só será possível se houver uma subida nas receitas comerciais ou de bilheteira. "

"Os investidores poderão “investir, de forma proporcionada, uma quantidade decente de dinheiro para melhorarem os seus clubes”, disse Scudamore, citado pelo “The Guardian”. “O que não podem continuar a fazer é injectar centenas de milhões de libras num curto período de tempo”, acrescentou."

Como é frequente a Liga Inglesa dá o exemplo. Basta copiar!


quarta-feira, 17 de abril de 2013

A estratégia primeiro, as escolhas depois

Ao que parece, e de acordo com as noticias nos vários jornais, o presidente Bruno Carvalho está, entre outros assuntos, a preparar já o que será a próxima época. Sendo óbvio que o orçamento para o futebol terá que ser substancialmente reduzido torna-se indispensável começar a atacar o mercado de jogadores livres. Acho que apesar de já ser tarde (este mercado deve ser analisado e atacado logo no inicio de Janeiro) o Sporting terá que apostar neste tipo de jogadores por forma a compensar a outra aposta essencial - a Formação.

O que eu espero sinceramente é que a nova estrutura para o futebol ataque os jogadores que se encaixem numa determinada filosofia/estratégia e não o contrário (juntar um conjunto de jogadores de negócios furtuitos e depois pensar a melhor forma de orientar/relacionar). Isto significa que o treinador terá papel importante nestas decisões e aqui, estamos ainda sem saber se o atual treinador ficará ou não.

Pessoalmente, tenho esperança que apesar de não sabermos há quem saiba e assim, desta forma, tenha acabado o tempo em que as decisões eram tomadas e imediatamente tornavam-se públicas. Tenho esperança que esta nova direção esteja a trabalhar e a decidir. Nós sócios só temos que confiar no presente e avaliar no futuro.

Para terminar, esta semana as multas que calharam ao SCP foram de 10 mil euros. As claques mantém a sua performance no que toca a aumentar os prejuizos do clube.

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Sempre pelo Sporting!

O texto não é meu, mas transcrevo-o aqui na íntegra:


"Confesso que não percebo o regozijo de alguns com as dificuldades da renegociação com a banca.


As pessoas podem não gostar da direcção e do seu presidente mas este processo vai muito além disso. Não estamos perante um negócio Bruno Carvalho / BES, mas sim Sporting / BCP / BES.

Como é possível exigir a alguém que resolva em pouco mais de 15 dias o que outros levaram mais de 15 anos a destruir?

O resultado será sempre ratificado em assembleia geral de sócios. E, ou há acordo, e será válido por muitos anos, para o clube e as várias direcções que vier a ter, ou não há acordo e o clube tal como o conhecemos hoje deixará de existir.

Um cenário em que perde o clube e a banca interessa a quem?"

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Momento da Verdade!

Chegou o momento da Verdade. Depois de quase 20 anos de mentira e submissão, o Leão tem a oportunidade de saír finalmente da jaula e andar pelo seu pé.

As pessoas podem não gostar de Bruno de Carvalho, podem não ter votado nele, mas têm de conceder que desta vez tenta-se defender os interesses do Sporting Clube de Portugal e não agenda pessoal e institucional (de outras instituições que não o Sporting) de alguns abutres que têm pairado sobre Alvalade comendo a nossa carne até aos ossos.

Esta vai ser a maior de todas as guerras em que o Sporting se viu envolvido desde a sua fundação. É uma guerra pela sobrevivência, pelo menos por uma sobrevivência autónoma e pela nossa dignidade enquanto instituição enorme e independente, em que são os sportinguistas que decidem o que é melhor para o Sporting. Uma luta para impedir o BES de nos transformar em clube satélite do Benfica e do Porto, o objetivo máximo que foi perseguido durante 2 décadas. Uma luta que vai ser feroz contra uma imprensa controlada e ao sabor de quem tem o dinheiro na mão para controlar tudo e todos. A luta que o nosso País não tem conseguido vencer contra um mundo financeiro que nos esmaga (com culpas nossas pelo meio, como no caso do Sporting) mas que o Sporting com coragem até pode ganhar!

Podem não gostar do Presidente do Sporting, mas ajudem-no, porque ajudando-o estão a ajudar a Nossa Enorme Paixão. Ajudem-no pelo Sporting Clube de Portugal!