sexta-feira, 20 de maio de 2011

Domingos



Como ponto prévio, devo referir que, como quem lê este blog regularmente sabe, eu não sou propriamente alinhado com a gestão do Sporting dos ultimos 20 anos. Não me revejo igualmente nesta Direcção, antes pelo contrário e arrepiam-me os nomes Carlos Freitas/ Luis Duque, atendendendo ao seu histórico despesista no Sporting!

Feito o preâmbulo, passemos ao ponto central deste post: a (provavel) contratação do treinador Domingos Paciencia.

Quem é Domingos? Na minha opinião é um extraordinário treinador, um homem bem formado e correcto e um execelente profissional. É portista? Quero lá bem saber. Jesus também é sportinguista e vestiu a camisola vermelhusca como poucos... O que me interessa é que Domingos é um profissional que honra as camisolas que veste e não tenho duvidas que servirá o nosso emblema como toda a dedicação e honra do mundo!

Como treinador, os feitos que conseguiu no Braga são impressionantea! Quase foi campeão no ano passado com uma equipa de tostões, chegou este ano á final duma prova europeia com outra equipa de tostões completamente remodelada em relação á do ano passado (ficaram 7 ou 8 jogadores) o que é um optimo cartão de visita atendendo ao que o espera em Alvalade, fez 9 pontos no seu Grupo da Champions e lutou até á ultima jornada da fase de grupos pelo apuramento para os oitavos, eliminou o Sevilha, o Celtic, o Liverpool, o Dinamo Kiev, o Benfica, ganhou ao Arsenal!

E na final da Liga Europa soube olhar o Porto olhos nos olhos e se tem Falcão ganhava o jogo. Só não o ganhou porque o FCP é de facto melhor e tem jogadores que ao nível individual fazem a diferença! E tem também muita fruta para oferecer, como se viu mais uma vez com o espanhol que "se esqueceu" de expulsar o Sapunaru! Perdeu, mas perdeu com honra e deu muito mais luta do que dariam o Sporting ou o Benfica se tivessem estado em Dublin…

Por tudo isto, está fazer-me enorme confusão a contestação que oiço já nalguns círculos sportinguistas a alguém com provas dadas e que ainda nem entrou em Alvalade! Não me revejo nesta Direcção, mas revejo-me certamente nesta escolha, a concretizar-se! E fico espantado quando oiço que "só sabe jogar á defesa", "Não é líder", "vai durar 4 ou 5 meses", "não é treinador para o Sporting"! Bolas, então o homem quase é campeão numa equipa de segunda linha, chega a uma final europeia nessa equipa de segunda linha, joga olhos nos olhos com Porto, Sporting, Liverpool, Sevilha, Arsenal, Celtic, Dínamo Kiev, Benfica e não tem mérito????? Não é muito bom????????

Alias, vamos recuar no tempo até á (não) contratação do Villas Boas…Agora é o maior, mas na altura ainda não tinha provado nada, era um risco e uma incógnita e bla, bla, bla…

Sabem porque é que Domingos conseguiu os resultados que conseguiu? Porque no Braga não se é bom a destruir tudo como em Alvalade! Nos primeiros 2 jogos oficiais que fez em Braga, foi eliminado na 2º pré-eliminatoria da UEFA por uma equipa da terceira categoria europeia. Se estivesse em Alvalade o que aconteceria? Ficaria logo á beira de ser despedido! Em Braga, não! E aconteceu a seguir tudo o que sabemos! Porque eles não são especialistas em destruir…

Com esta atitude, vai ser dificil alguma vez termos sucesso...Somos os nossos maiores adversários!

6 comentários:

Leão de Alvalade disse...

JG,

Subscrevo inteiramente. O Sporting deve estar acima de tudo. Dentro do que temos disponível Domingos é uma boa escolha. Agora sozinho não faz milagres.Se cada um fizer o que lhe compete ficamos mais perto do sucesso.

Abraço

MRL disse...

Amigo JG,

tenho que dizer que respeito e acho a tua análise muito pertinente. No entanto, não concordo com a grande conclusão do teu post.

Veio Paulo Bento dos júniores, e teve todo o tempo e apoio para treinar. Veio o Carvalhal, o pessoal torceu o nariz, mas quis ver o que dali saía. Veio o Paulo Sérgio e mais uma vez o pessoal torceu o nariz mas não criticou por aí além.

Agora vem o Domingos. Da minha parte acho um erro porque não o vejo ser melhor que um Queirós ou Peseiro, ou seja, bom na táctica e na técnica, mas nada de especial na parte motivadora/psicológica. Ainda por cima quando vem para um clube onde não há uma estrutura forte por trás.

E por isso já não aceito tão facilmente esta escolha. Porque errar uma, duas ou três vezes, tudo bem. Mais do que isso já chateia.

No entanto, fico-me por aqui. Lá estarei a apoiar, e mais uma vez, com uma pequena esperança de estar enganado.

Manuel disse...

Pessoalmente também não tenho particular confiança no Domingos. Por alguma razão não me parece ter o perfil mais disciplinador que creio que o Sporting precise agora para pôr a casa na ordem. Não obstante, pelo trabalho feito dou-lhe o benefício da dúvida. E como sportinguista estou sempre esperançoso! :)

Leão1906 disse...

Como se pode dizer que o Domingos Paciência não é nada de especial na parte motivadora/psicológica? lol... e depois dizer que não é melhor que um Peseiro, é no mínimo engraçado, quando este pôs a jogar o melhor futebol dos últimos 10 anos. Tanto é melhor que o trabalho em Braga o confirma.

http://SportingnoMundo.blogspot.com

SL

MRL disse...

Leão 1906,

para responder ao seu comentário tive que o ler 3 ou 4 vezes para o entender. Acho que consegui, ao contrário de si, que não entendeu o que eu escrevi:

Disse que não vejo o Domingos ser melhor que a dupla Queirós/Peseiro, dupla essa que falhava claramente na parte motivadora/psicológica. No entanto relembro que tanto Queirós como Peseiro tiveram sucessos desportivos antes de falharem no SCP. Lá porque se ganha em Braga ou no Nacional, ou porque se apresenta um futebol vistoso não quer dizer que sem conjunturas adversas esses treinadores tenham capacidades de liderança para superarem os contratempos.

Não discordo de si quando diz que Peseiro pôs o SCP a jogar o melhor futebol dos ultimos 10 anos. Mas lembro que 1º não ganhou nada, 2º a concorrência também não era nada de especial (em termos de qualidade de futebol dos outros treinadores).

MRL disse...

Correcção ao comentário anterior: onde se lê "sem conjunturas adversas" deve-se ler "em conjunturas adversas"