sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Curtas

A ouvir o programa da manhã da rádio comercial achei muita piada a uma boca do Vasco Palmeirim (sportinguistas dos nossos) que dizia: O porto quer o Izmailov e o Labyad. Está bem. Nós trocamos pelo James Rodriguez e pelo Jackson Martinez. A brincar, ficou bem claro qual deve ser a postura do Sporting. Chega de favorecer os nossos adversários.

Na edição de hoje do jornal Record deparei-me com uma estatística inacreditável: O Sporting é o clube da 1ª Liga que marcou menos golos fora de casa (4) e simultaneamente é o clube com menos pontos conquistados fora (apenas 3). Há coisas que pensei nunca ver. Já ontem havia outra que penso também ser novidade: O Sporting é o clube com mais cartões vistos pelos seus jogadores. No entanto, há coisas que nunca mudam. Na edição de hoje vê-se também que o porto é o clube com menos penaltis contra – foram 0. E como todos sabemos não é por falta de lances para tal.

Continuando no mesmo jornal, na área do Sporting lê-se: “O Sporting precisa de 40 milhões até final da época para cobrir o orçamento do futebol”. Mais à frente: “Godinho Lopes contínua à procura de investidores”. E eu continuo sentado à espera. Porque não existe ninguém que ponha o seu dinheiro numa empresa/clube com estas contas e com esta incompetência diretiva.

Para terminar, e como é hábito, concordo a 100% com o artigo de opinião (também no jornal Record) do Daniel Oliveira. Tomo a liberdade de transcrever duas frases: “A verdade é que os clubes, todos os clubes, estão insuportavelmente endividados. Disfarçam o seu estado comatoso com estratagemas financeiros e fundos. E um dia a bolha vai rebentar” (…) “Mas o seu verdadeiro problema são os que, no Sporting e em quase todos os clubes, estão a pilhar o futebol. É da sua natureza: fazem o mesmo com os Estados. Como uma praga de gafanhotos, destroem tudo o que lhes passe pela frente”

3 comentários:

Anónimo disse...

Só te esqueceste de transcrever, da noticia, que GL tem colocado o seu dinheiro ao serviço do Sporting. O que pergunto é : quando ele sair, quem é que "se vai chegar à frente". É que é muito fácil mandar alguém embora o pior é o resto. Não apoiei nem apoio GL , mas isto preocupa-me. E é, também,por isto mesmo que não apoiarei BC. Cumps.

JG disse...

Seria muito melhor que a gestão deixasse de colocar o seu dinheiro á frente do Sporting para ser queimado e se preocupasse antes em arranjar maneira de isso não ser necessário e de eliminar desperdicios...

Relembro que Jorge Gonçalves ainda hoje reclama 300 mil contos dele que colocou também ao serviço do Sporting...

José Duarte disse...

Vou deixar aqui um texto do blog leoninamente, contendo as palavras do ex-jornalista dedicado à área de investigação desportiva que trabalhou no Sporting, na altura de Dias da Cunha:

""Estou triste com o que está a acontecer com o Sporting. Trabalhei 6 anos no clube de Alvalade com o sentido de ajudar a limpar e abrir novos caminhos. Foi o período mais vitorioso dos últimos 20 anos. Não tenho de me queixar porque fui pago para isso. Mas se o Sporting quiser encontrar o seu caminho, a primeira coisa que tem a fazer, é libertar-se da aliança e espiões que tem a Norte. Que lhe sirva de exemplo o que aconteceu ao Salgueiros e Boavista quando optaram pela mesma aliança.

Vou dizer-vos uma coisa, uma só, porque não posso ir mais além. Quando Dias da Cunha teve conhecimento de que o clube era um centro de negócios para alguns, alguns ilustres sportinguistas, fizeram tudo, mas mesmo tudo, para que ele se demitisse. Mostrei-lhe provas de como os meus relatórios, pagos pelo clube, iam parar às mãos de Pinto da Costa e Valentim Loureiro e havia apenas 4 pessoas que tinham acesso a eles. Arranjei provas de como eram negociados alguns jogadores com graves prejuízos para o Sporting e o envolvimento que havia entre dirigentes sportinguistas e presidentes de clubes do Norte. Eu, com ajuda preciosa de um grande sportinguista que trabalhava no clube, arranjamos provas de como dirigentes do clube, nos bastidores com a ajuda de elementos da juve arquitectavam a derrota para criarem mau ambiente ao presidente e ao treinador. Sabem o que fizeram? elegeram os traidores e os negociantes e voltaram a eleger e a eleger os mesmos traidores. Chegaram mesmo ao ponto de contratarem um elemento ligado à claque para agredir um elemento que estava comigo nas investigações. Tenho todos os meus relatórios e juro-vos que se um dia eles fossem publicados dariam o livro mais polémico da história do futebol.

Tenho lido com atenção todos os comentários e só me ocorre uma coisa: isto não é um problema do Sporting é um problema do povo português. No futebol como na política ninguém se mostra atento com quem nos prejudica e quando confrontados com um novo problema voltam a errar e a apostar em quem os traiu. A bandeira eleitoral de Godinho Lopes, foi Carlos Freitas, um negociante de jogadores que nem sportinguista é. Um elemento que já foi despedido do Sporting por 4 ou 5 vezes e sempre em situações pouco claras. Pois os sportinguistas voltaram a apostar nele e voltaram a despedi-lo. Querem o quê afinal?!..."

Marinho Neves na sua página do Facebook em 13.12.2012: https://www.facebook.com/marinho.neves

Lembram-se do "Golpe de Estádio"?!... Marinho Neves foi o seu autor. Ainda acredito que um dia publicará o "Golpe de Estádio II", como em tempos as suas palavras deixaram perceber. Sou seu fã e amigo no Facebook e ontem apreciei a sua frontalidade, coragem e desassombro.
O grande Zeca Afonso cantou: "O que faz falta é avisar a malta!..."

Leoninamente,
Até à próxima"

http://leoninamente.blogspot.pt/2012/12/nao-vai-de-outro-jeito-entao-so-bomba.html

Para quem leu isto, agora eu pergunto: juntando estas palavras (que não são novidade para quem anda atento) àquilo que todos nós vemos que acontece no nosso clube e ao estado a que o Sporting chegou, o que será preciso mais para que os sócios e adeptos abram os olhos de vez ?

Está na altura de uma limpeza séria no Sporting!

SL