segunda-feira, 31 de março de 2008

Ainda Paulo Bento...

Acabei de reler o Post "Carlsberg à Beira Sado"! E gostava de precisar melhor alguns aspectos da minha opinião. Talvez tenhas razão, Miguel, e eu tenha sido demasiado caustico e destrutivo em relação a Bento! Lá está a minha impetuosidade excessiva a vir ao de cima...

Antes de mais, gostava de dizer que continuo a achar que Paulo Bento é bom treinador! Ainda não é Mourinho, mas gostava de lembrar que, antes do sucesso, Mourinho foi adjunto de Robson no Sporting, no FCP e no Barcelona e treinador de equipas menores como o Benfica (os meus amigos benfiquistas não me vão perdoar esta, mas deu-me um certo gozo...) e a União de Leiria! Bento começou logo no meio da fogueira, aliás dando um enorme sinal de coragem ao aceitar pegar na equipa naquele terrivel momento pós Peseiro!Ainda está aprender e tenho a certeza que daqui a 4 ou 5 anos tem todas as condições para estar no Top!

Mas então...porque é que eu acho que não deve continuar? Por 2 razões muito simples. Se o plantel fosse outro, maioritariamente composto por jogadores que não tivessem trabalhado com ele este ano, a minha opinião podia ser outra. Mas não é assim...E Paulo Bento cometeu 2 pecados capitais. Um deliberado e outro por incapacidade...

E que pecados foram esses? O primeiro ter demonstrado uma enorme falta de ambição quando entrou na Champions com o objectivo de ser 3º no Grupo...Nós não eramos inferiores á Roma e mesmo que o fossemos, a ambição tem sempre de ser outra. É isso que faz a diferença muitas vezes, mesmo quando se é mais fraco. Mourinho com o FCP era favorito contra o MU nos oitavos de final, na epoca em que o FCP foi campeão europeu? Não seria certamente...Podíamos ter empatado em Roma e ganho em Lisboa e a classificação do Grupo seria outra. A diferença entre as duas equipas foi feita de detalhes. E acho que a falta de ambição foi um desses detalhes. Pareceu-me estranho ver os jogadores nas entrevistas manifestar a ambição de passar aos oitavos e o treinador dizer que o objectivo era a UEFA! Quando os soldados têm mais ambição que o comandante alguma coisa está mal...

O outro pecado foi não ter conseguido durante toda a época entrar na cabeça daqueles jogadores e faze-los superar a tremideira, a ansiedade e o espírito de derrota que sentimos em muitos deles desde Outubro/Novembro!

Por tudo isto, parece-me dificil que Paulo Bento consiga iniciar uma nova época fazendo sentir aos atletas que comanda que o seu comandante é um vencedor! Transmitir-lhes ambição e dar-lhes confiança! Fazer com que eles sejam vencedores!

Mas pode ser que eu esteja enganado! Alias, paradoxo dos paradoxos, de repente o Sporting pode conquistar o acesso directo à Champions e pode ganhar a Taça UEFA e a Taça de Portugal... e aí teríamos uma época desastrosa com resultados muito bons. Às vezes, a vida é feita de contrastes. Mas mesmo assim, não sei se Paulo Bento conseguiria mudar a sua imagem dentro do balneário...

Confesso que gostava pelo menos de ter essa duvida. Seria sinal de jogos da Champions para o ano em Alvalade e ter estado em Manchester este ano ver levantar o caneco que me falhou naquele dia de 2005 em que o meu filho completava 2 semanas, no nosso Alvalade XXI!

3 comentários:

Filipe Dutra Antolin-Teixeira disse...

Apesar de tudo...tinha imensa curiosidade em ver o Paulo Bento mais uma temporada no Sporting...

Será que o factor de continuidade não acabaria por pagar?

Recordo por exemplo Mirko Josic, para mim dos melhores terinadores de sempre em Alvalade. Como teria sido o Sporting com ele caso tivesse feito mais um ano?

Saudações

MRL disse...

É uma questão complicada. Contra 2 anos de futebol sem muita qualidade temos o argumento dos beneficios da continuidade.
Por outro lado o treinador está a gerir o plantel mais barato dos 3 grandes onde este ano contratou-se para lugares carenciados jogadores como Stojkovic, Had, Derlei e Purovic.

JMG disse...

A estabilidade é um bem. Até aí, concordo convosco! Alias,até á muito pouco tempo também achei que a continuidade de Bento era o melhor cenário, até porque é um facto que o plantel é baratucho e aí a culpa não é dele!

Mas, pelas razões que aponto no post, já não acho que esse seja o melhor cenário. O comandante das tropas tem de aparecer aos olhos dos seus homens como um vencedor! Os aspectos tácticos são importantes, mas o lado psicológico cada vez é mais fulcral numa equipa de futebol.

Acho que com a continuidade de Bento corremos o risco de repetir o episódio Peseiro de à 2 épocas. Mas podem voces estar certos e eu estar errado. Só o tempo há-de responder a esta questão...