quinta-feira, 28 de junho de 2012

Paulo Bento merecia outra sorte na lotaria final!



Fui grande crítico de Paulo Bento nos ultimos 2 anos de Sporting! Mas hoje tenho de dar os parabéns a este treinador que de facto fez um trabalho fantástico e merecia ter tido a pontinha de sorte que nos faltou nos penalties, ontem na meia final do Euro 2012!

No final dos jogos achamos sempre que faltou qualquer coisa. Devia ter jogado o A e não o B. O C devia ter entrado mais cedo. Quem devia ter batido o penalty era o E e não o F! O G devia ter batido o ultimo penalty e não o J! Até há quem ache que a derrota nos penaltys aconteceu por causa do treinador porque parece que agora um desempate por penaltys passou a ser uma coisa altamente científica e planeavel.

Paulo Bento fez o que devia ter feito. Pode ter falhado aqui ou ali em detalhes. Claro que esses detalhes até hipoteticamente podiam ter dado a vitória. Ou não. No fim é sempre facil falar. Mas acho que globalmente esteve muito bem. Como a equipa. Que se olharmos para o onze base para mim era a melhor do Euro. O que nos diferenciou das outras equipas de topo foi não termos alternativas ao onze base. Ontem no prolongamento sentiu-se isso mais que nunca. Pela fadiga que a equipa base já acumulava. Em contraste com a Espanha. Que tinha Fabregas e Rodriguez para lançar quando o adversario já estava desgastado.

Paulo Bento foi ENORME! E eu que também ainda não consegui digerir a derrota não culpo ninguém por ela. Nem Bento, nem Moutinho, nem Bruno Alves. Nas ultimas duas vezes em que fomos à lotaria dos penaltys ganhamos, desta vez perdemos. É frustrante e custa morrer na praia com a final à vista, mas é futebol...olhámos olhos nos olhos o campeão do mundo e da europa e a unica diferença entre a vitória e a derrota foi que, depois de 120 minutos de futebol sem ninguém conseguir impor-se, Bruno Alves acertou na barra e a bola ressaltou para fora e Fabregas acertou no poste e a bola ressaltou para dentro. Contra isso...batatas!

3 comentários:

Manuel disse...

Ia mesmo agora postar sobre o papel do nosso Sporting no Euro 2012 :)

Aproveito esta zona de comentários para o efeito então.
Permite-me desde já discordar, e até com alguma convicção, em relação ao papel do Paulo Bento. Acho que dizer que fez um excelente trabalho é, mais que um exagero, uma falsidade. Porque repara: o Paulo Bento tem uma das melhores selecções do mundo nas mãos. O nosso 11 inicial, como bem disseste, é , se não o melhor, o segundo ou terceiro melhor!
Ora com isto menos do que ele fez seria ridículo. Ou seria Queiroz, como lhe quiseres chamar :)

Porque discordo que tenha feito um trabalho soberbo? Porque com esta matéria prima podia ter feito muito mais, em primeiro lugar, e em segundo, porque os erros que vi foram os mesmos que vi nas 4 (?) épocas que esteve no Sporting. Ou seja, este senhor evoluiu zero. Vai na volta aprendeu a gerir melhor o balneário, mas diga-se que o balneário de uma selecção me parece mais simples que um internacional de um clube grande.

Um seleccionador tem que ser um motivador, isso é dado adquirido, e o Scolari nesse aspecto foi dos melhores que já tivemos. Admito que nesse departamento o Paulo Bento possa ter estado bem. Mas convenhamos que no capítulo táctico... enfim, sempre me fez confusão a narrow mindedness e a cagufa deste senhor.

Sempre as mesmas substituições, independentemente da condição do jogo. Sempre o mexer na equipa no último momento possível para não arriscar estragar o que está em campo. Mas este homem não tem confiança no que disse aos jogadores? Acho absolutamente impressionante que o Varela por exemplo só tenha entrado aos 110 minutos. Era pra estar fresco para os penalties? Faltava-nos ter arriscado um pouco mais no ataque, faltava-nos ter explorado os avanços loucos do Arbeloa, faltava-nos ter lançado o Varela ou o Quaresma com claras instruções de "parte aquilo tudo" quando a Espanha não tinha mais substituições e os seus laterais já apresentavam dificuldades.

Em resumo, não acho que tenha feito um mau trabalho. Não acho no entanto que nos devamos contentar com "é melhor que o Queiroz". Acho que tacticamente ainda deixa muito a desejar e continua sem saber ser inventivo e reagir agilmente a diferentes situações no jogo.
Tenho pena que tenha chegado tão longe neste torneio sem ter ganho nada, porque assim é garantido que ficaremos com ele para o próximo ano. E acho que a nossa selecção merecia melhor.

Manuel disse...

Faltou falar da presença gigantesca do nosso clube nesta selecção. A quantidade de jogadores formados pelo Sporting na selecção portuguesa é avassaladora e uma prova incontornável do papel que o nosso clube assumiu nos últimos 20 anos como principal formador de jogadores do país.

Somos provavelmente a melhor escolha de extremos do mundo, produzimos médio campistas de qualidade e agora um guarda-redes que ameaça ser um gigante!

Onde estão os defesas e os avançados? Quanto a centrais veremos quando o Nuno Reis for chamado à selecção A (que será em breve certamente, precisamos de alguém para jogar ao lado do Pepe), já relativamente a pontas de lança tenho pena que não tenhamos conseguido produzir nenhum de valor assinalável até hoje. Custa-me a acreditar que seja uma questão de matéria prima, essa existe mais ou menos no mundo inteiro. Será que a nossa formação priveligia o tecnicismo em detrimento da frieza da finalização da escola holandesa?

Talvez valha a pena dissertar sobre isso :)

JG disse...

Caríssimo, a manta não estica. Paulo Bento podia ter arriscado mais? Se calhar podia. Mas com isso provavelmente perderia o equilibrio da equipa e o que ganhasse do meio campo para a frente, perderia cá atrás. Teve medo? Se calhar teve. Mas eu faria o mesmo, confesso. O meio campo estava muito fatigado, mas Veloso e Meireles dão garantias que Custodio não dá e Varela fecha mal (como se viu quando entrou).

A Espanha refrescou com Nava, Pedro e Fabregas. E no banco ainda tinha Torres e LLorente. Se nós tivessemos 2 destes jogadores para meter quando o 11 base rebentou estou convencido que ganhavamos o jogo. Mas não tínhamos. O jogo foi equilibrado atré ao momento de mexer nas equipas, porque aí estavamos em desvantagem e sabíamos isso. Não é por caso que o nosso 11 foi o mesmo (com a nuance Postiga por lesão) nos 5 jogos. E, goste-se ou não, mesmo Postiga fez muita falta neste jogo.

A unica coisa que eu teria feito diferente do que Bento fez era meter Varela quando entrou Nelson Oliveira (A NULIDADE) e colocar Ronaldo na posição do Hugo Almeida. Mas isto é o adepto a falar...

De qualquer modo, levámos o jogo para os penalties e aí qualquer das 2 equipas podia ganhar. Era uma questão de frieza e de sorte. Tínhamos na baliza um especialista a defender penalties (e defendeu um, tal como Casillas).

Quanto a Quaresma, não me parece que estivesse em condições de jogar e por isso mesmo Varela terá sido sempre a primeira opção.

Já a questão do ponta de lança que levantas me parece relevante. Em tremos de futebol portugues e em termos de formação sporting. É uma questão que merece uma reflexão profunda...