terça-feira, 29 de maio de 2012

Calimero

E quando uma pessoa acha que isto não pode ficar mais ridículo, vem o Director de Comunicação da SAD do Sporting fazer de Calimero.

Aparentemente, achou que deveria justificar-se quanto ao negócio João Pereira (o que já de si é indício que ele próprio não estará seguro da credibilidade do mesmo por si só) e os argumentos que optou por utilizar foram no mínimo "tótós".
O facto de o João Pereira ter sido a segunda melhor venda de um defesa por parte do Sporting deve ser algo positivo. Para mim, tendo em conta que é o lateral direito titular da selecção e vindo aí uma competição como o Europeu, acho que vendê-lo depois pelos 7 Milhões da cláusula não era nada do outro mundo. Mas ficar em segundo depois de um gigante Enarkahire é suficiente.

E depois começa mesmo a palhaçada dizendo que ninguém elogiou a compra do Insúa, está visto que para além do que ganham ainda querem a palmadinha nas costas, o chamado "tira-caspas", e que "os outros" fazem maus negócios mas ninguém lhes aponta o dedo... em primeiro lugar, está a reconhecer que a venda do João Pereira foi um mau negócio, reconheço-lhe a coragem mas reprovo-lhe a contradição; em segundo lugar, com os outros posso eu bem, posso eu e podemos todos!, os outros também enviam fruta aos árbitros e não o vejo a querer fazê-lo também; e por fim, esses outros fazem maus negócios mas depois vendem energúmenos por milhões, quando nós deixamos sair jóias da formação por tuta e meia.

Enfim, para além de choraminguices ainda são "bêsteiras", maneiras que para Director de Comunicação tinha feito melhor em ficar calado.

E sim, fiquei um bocado rabujento ao ler esta esfarrapadice de declarações.

15 comentários:

Anónimo disse...

Só tu é que és BOM.

Pmncc disse...

Grande texto. E esqueçe o palhaço do post anterior, que anida por cima, é cobarde.

Manuel disse...

Pmncc, obrigado pelo apreço apesar do post em tom de rabujice.

Caríssimo anónimo, todos temos direito a discordar. Discordas de mim? Ainda bem, se todos fossemos fãs do mesmo a vida era uma estucha.
Mas já agora gostava de saber em que ponto discordas, o intuito primeiro deste blog é gerar a discussão salutar de questões pertinentes ao nosso clube.
Pessoalmente eu acho que tanto a venda do João Pereira foi mal gerida como os comentários do director de comunicação da SAD foram escusados. Se discordas diz de tua justiça que estou sempre pronto a aprender.
E sim, sou bem gostoso diga-se :D

kevs disse...

E no dia seguinte à 'grande venda' do JP, perante o alegado interesse do At. Madrid em Capel, dizerem que o mesmo, só trocado pelo Falcão... Isto depois de, na mesma declaração, terem dito que Capel não era negociável...

Daniel disse...

1) concordo, devia ter estado calado. este, e outros. agora, e sempre. só devia falar um, pelo menos assim só o próprio se poderia contradizer

2) o negócio... aqui discordo. e explico: o jogador nao ia renovar e nós, íamos ficar a chuchar no dedo daqui a 6 meses.
ahh e tal, esperava-se pelo fim do europeu. pois. mas para além do valência nao esperar, o SCP precisa do dinheiro para as renovações é agora. precisa do dinheiro para comprar barato é agora, nao depois do europeu.
e convenhamos, quase 5.5 M pelo JP é um grande barrete!! (sim, o SCP apenas pode vender o que tem)
ahh mas podíamos ter vendido por mais... pois podíamos, se alguém quisesse...
e nem vale a pena a conversa do "titular da selecção" pois isso só me faz lembrar o homem golo...

3) quanto ao capel... se o falcão vale 45 M, parece-me que é mais do que a cláusula do capel, ou não? e, neste caso, haveria negócio sem negociação, ou não?

SL

kevs disse...

Caro Daniel,

Acharia excelente negócio trocar o Capel (de quem gosto muito) pelo Falcão, se tal fosse proposto.

Apenas achei as declarações (de trocar um dos nossos principais jogadores por um dos melhores avançados do mundo – se não o melhor PL da actualidade) cómicas, e explico porquê:

i) são proferidas no dia a seguir à venda de outro de um dos principais jogadores do plantel, por um valor baixo (li e compreendo o seu ponto de vista sobre a venda de JP, mas pessoalmente acho que foi uma venda precipitada);

ii) acabam por ser uma contradição: é inegociável, mas afinal aceitamos negociar se a contrapartida for Falcão?;

iii) dizer que o Falcão vale 45M (se calhar até vale mais) é o mesmo que dizer que o Pongolle vale 6,5M – foi o valor que alguém, no passado, aceitou pagar por eles;

iv) e se como diz (para o caso do JP), se o Clube precisa de dinheiro agora, não vai querer um jogador em troca, vai querer sim dinheiro, no montante da cláusula de rescisão, e nesse caso sim, não se trataria de uma negociação, mas de uma operação unilateral e hostil.


Saudações Leoninas,
kevs

Daniel disse...

Caro kevs,

i) não concordo quando diz que o JP é um dos principais jogadores do plantel. É-o apenas em duas estatísticas, número de jogos e cartões amarelos. Nem tão pouco é dos mais queridos da Tribuna de Alvalade. Aliás, atrevo-me a dizer que, do 11 titular (se é que tivemos isso este época), e tirando os centrais, será certamente a posição mais fraca, nomeadamente a defender. Claro, vai-me dizer que o JP é um jogador ofensivo o que é comprovado pelo seu golo e 2 assistências. Fraco. Tem garra? Tem. Dá tudo em campo? Dá. Mas só isso não faz dele um jogador preponderante na equipa.
Quanto à precipitação, poderá achar isso num jogador que tem procura (como o Patrício por exemplo, apesar de bem longe da clausula). O JP não tem procura. Quem, depois de assistir às n vezes que ele dá o interior da área ao adversário por jogo, vai gastar dinheiro com ele? Aliás, se pensar um pouco, o que leva um jogador que daqui a 6 meses pode receber um chorudo prémio de assinatura, a assinar agora e perder 3M? Ele sabe bem quanto vale, e isso é expresso pela procura, não por nós, directores desportivos de bancada.
Aliás, acabámos de sentir o que sentiu o AZ ou o PSV recentemente. A diferença para estes casos é que com o JP ainda vimos algum…

ii) vou tentar explicar melhor… se nos oferecerem um valor igual ou superior à clausula de rescisão, qualquer jogador, caso queira sair, sai. Até aqui estamos de acordo, certo? Neste caso, se nos “dessem” 45M pelo Capel, o jogador saía, continuava a ser inegociável. Percebeu? Claro, podemos sempre alegar que o Falcão vale menos que a clausula do Capel mas não acredito que queira ir por aí…

iii) verdade, da mesma forma que o JP vale 5.250M que foi o valor que alguém pagou por ele…

iv) por não querer jogador em troca é que recebemos dinheiro. Desculpe mas não percebi onde quer chegar…

SL

kevs disse...

Caro Daniel,

iii) Julgo que o valor (a pronto) foi de 3,6M, podendo subir, mas não atingindo esses 5,250M que refere. Mas confesso que não tenho presente neste momento os valores exactos do negócio.
É certo que ele vale o que estiverem dispostos a pagar por ele, mas a minha opinião, é que estariam (eles ou outros) dispostos a pagar mais, se não o vendêssemos de forma precipitada. Mas volto a repetir, compreendo o seu ponto de vista.

iv) estava-me a referir à troca Capel/Falcão: se o jogador é inegociável, só sairia pela cláusula, e não pela troca com algum jogador. Porquê pôr essa hipótese?

Saudações Leoninas. Um abraço.
kevs

Daniel disse...

Caro kevs,

iii) se 4,21M (3.680 + 0,53M) correspondem a 80%, o custo total do JP foi de 5,26M aproximadamente. Foi o que o Valência pagou. O carnide quando vende um jogador informa o valor total. Nós continuamos a não “nos saber vender”. Podíamos perfeitamente ter escrito o comunicado a indicar que o Valência adquiriu o JP por quase 5,5M (o que seria verdade!) e as críticas seriam bem menores. Mas enfim, espero que com o tempo aprendam a escrever, e a estar calados.

iv) na boca do Pinto da Costa a frase teria piada… admito que na boca do Pedro Sousa seja alvo de chacota. Infelizmente os maiores críticos são os próprios sportinguistas… aliás, por algum motivo seremos o clube no Mundo com maior número de blogues… todos temos uma opinião sobre tudo….

SL

kevs disse...

Infelizmente na boca do Pinto da Costa a frase teria piada, mas porque consegue, por exemplo (e há muitos exemplos) vender um jogadores banais como o Rolando, por mais que qualquer jogador proveniente da Academia de Alcochete (com excepção do Nani) alguma vez foi vendido... Esta é a triste verdade.

Ainda bem que há muita troca de ideias entre sportinguistas, e há muitos blogs de opinião. É sinal que somos muitos! :) Os nossos dirigentes é que deviam perceber que não estão a falar em blogs, e que deviam pensar melhor no que dizem quando-lhe metem um microfone à frente da boca.

SL

Daniel disse...

Curioso, estamos a falar do Pinto da Costa que em janeiro recusou 18M pelo rolando e agora anda aflito a ver se lhe dão 12M? O mesmo Pinto da Costa que viu esta semana um internacional uruguaio, activo avaliado na SAD em 10M, sair a zero, depois de lhe pagar um ordenado mensal de 180mil mês uma carrada de anos? Nem tudo são rosas, alguns de nós é que gostam de pensar que sim...

Imagine o festim que estas duas fabulas seriam no denso universo blogueiro leonino...

Concordo com o seu segundo parágrafo em parte... nao deviam pensar melhor, deviam era estar calados!

SL

kevs disse...

Não fui eu que puxei do Pinto da Costa. Mas o Pinto da Costa de que falei é o tal que mais facturou em receitas de vendas de jogadores nos últimos anos na Europa. Com certeza que terá os seus espinhos, mas infelizmente são a excepção. E infelizmente também é absurdo fazer qualquer comparação com as vendas do Sporting.

SL

Daniel disse...

Ahh, é o tal que forjou um clube campeão com saladas de fruta e cafés com leite? O que combinou resultados com chocolatinhos? O que pagava favores com viagens ao Brasil? O que achou melhor o montinho não ir à áfrica do sul não fosse valorizar?

A esse já acharia graça?

Pois digo-lhe que não revejo um SCP com esses valores. Prefiro os nossos negócios do que estes, que bem sabemos como se criam, e que o kevs pelos vistos inveja.

SL

kevs disse...

O caro Daniel, como, de forma lamentável, está a meter palavras na minha boca que eu não escrevi, insinuei, ou dei a entender, (talvez por falta de argumentos da sua parte), este será o meu último post de resposta para si.

Em lado nenhum me vê a valorizar qualquer conquista desportiva dessa instituição, nem a invejar qualquer prática sem contornos éticos.

Referi-me a valores (factuais) facturados com vendas de jogadores. Se você acha que a venda de um Falcão (45M), Pepe (30M), Paulo Ferreira (30M), Ricardo Carvalho (30M), etc. se deve somente a fruta e chocolatinhos, e que o caminho dos sérios (a que faço questão de pertencer, em tudo na vida, e que não será você que me dará lições de moral de certeza) passa por celebrar vendas de 3M, então mais vale admitir que já não somos um Clube grande, e quem sabe abandonar o futebol profissional.

Boa noite. SL

Daniel disse...

Engana-se uma vez mais. A única crítica que lhe faço, por aquilo que nos dá a ler, é a sua forma negativa de olhar para o presente do SCP.

Só assim se compreende a leviandade com que transforma um negócio de 5.25M em 3M.

Desconheço o intuito. Por aquilo que escreve, até admito que seja de forma inocente pelo que, por agora, assim o considerarei.

SL