segunda-feira, 23 de março de 2009

É uma pena...

Desta vez não fui ao estádio porque estava no estrangeiro. Mas vi o jogo em Genebra, num restaurante português, ao lado de amigos sportinguistas e benfiquistas. E no final do jogo, fiquei triste. Não porque perdemos mas pela forma como perdemos. E até os meus amigos benfiquistas não ficaram contentes como deviam ter ficado se tivessem ganho de outra forma.

Confirma-se que no futebol português são os árbitros (a par dos dirigentes) quem mais notoriedade têm. E acabam por ser eles os principais responsáveis pela crise que afecta o futebol.

A Liga já devia ter começado um processo de inversão destes acontecimentos, quer fosse por um veradadeiro sistema de avaliação de desempenho dos árbitros, quer fosse pelo inicio de um processo de introdução de tecnologias que apoiem os juízes em campo. Desta forma, continuaremos a discutir temas miseráveis e a tentar compensar o desinteresse crescente dos adeptos.

Quanto ao roubo não direi mais, até porque o meu amigo JG disse quase tudo.

Quanto ao jogo, queria relevar dois pontos, até porque não gosto de esquecer assuntos só porque outros têm mais impacto:

1. não gostei da exibição do Sporting na 2ª parte. Contra aquele benfica deviamos ter marcado mais e não nos termos sujeitado ao que aconteceu. Faltou meio campo na 2ª parte.

2. não estou a gostar de algumas formas de actuar de alguns jogadores do Sporting. O Polga parece andar noutro mundo. O Pedro Silva arrisca demasiado cá atrás. O Rochemback abusa das faltas, que não sendo graves, são em demasiada quantidade. O facto de os outros abusarem de faltas não faz com que eu goste de ver o meu clube a jogar dessa forma.

3. continuo a não entender o fracasso do Sporting sempre que vamos a penaltis. Tal como nos cantos, penso que continua a faltar treino especifico.

4. pela positiva, nada disto impede-me de achar que fomos superiores ao benfica nos 90 minutos. E para recordar disto tudo fica a jogada fantástica do golo do Sporting!

1 comentários:

Virgílio Bernardino disse...

Miguel:

Tens razão. Falemos, então, tb do jogo propriamente dito: o SCP não fez um gde jogo, mas, msm assim, foi superior ao benfica. Mostrou mais garra e mais organização. Teve oportunidades para 'acabar' com o jogo e com eventuais manhas que, acabaram msm por acontecer. Outro aspecto que impediu uma melhor qualidade ao espctaculo foi o mau estado do relvado do Estádio do Algarve (por uso excessivo não deverá ser concerteza...)

O Jogo 'acabou' depois do Lucilio ter tido aquela intervenção desastrosa. Continuo a dizer q foi premeditada... Desde o principio que a actuação do'juiz' demosntrou-se tendenciosa com beneficio claro do slb ao nível do aspecto disciplinar... Analisando todo o jogo, parece q apenas aguardava a'ocasião' para desiquilibrar as coisas...

Dps do penalty inventado o SCP acusou mt o toque e não voltou a conseguir impor o seu jogo, até pq ficou com menos 1 elemento em campo...

Os penaltys falhados é algo que, racionalmente, não consigo encontrar qlq explicação. Parece-se uma maldição... Mesmo com o nervosismo natural nestas situações não é normal a quantidade de penaltys falhados...

Por fim, dps de confirmar o erro crasso q determinou um vencedor falso, e uma vez que se reseberam as medalhas, legitimando de certa forma aquela farsa, julgo que os nossos irigentes deveriam devolvê-las pq não são aquelas medalhas que nos pertencem. Finalmente deveriam promover a saída do representante do SCP da direcção da Liga de Clubes. Saber perder é uma virtude. Mas perder de forma LEGITIMA. Dar os parabéns ao adversário é revelador de fair-play e desportivismo qd este nos foi superior ou teve mais sorte. De 'outra' forma não.. Se sou assaltado, não posso dar os parabéns a quem beneficia e fica com o que me pertence. Mesmo se por interposta pessoa.

Acabei por falar de outros assuntos sem ser do jogo,mas depois de um encontro manchado de irregularidades tão óbvias como este, é impossível dissociar uma coisa da outra...

Abraço e até breve!