sexta-feira, 13 de março de 2009

Radicalismos

Apesar de tudo o que se tem vivido nos últimos tempos há uma coisa que nunca farei: insultar e desrespeitar pessoas que nos últimos anos mostraram profissionalismo e dedicação pelo Sporting. Falo de Paulo Bento e de Pedro Barbosa.

Posso não concordar com algumas decisões. Posso achar que tecnicamente o treinador revela algumas carências. Posso também achar que em termos de motivação tem faltado alguma coisa. Posso achar que o jogo em Munique foi mau de mais para ser verdade. Mas não nos podemos esquecer que são homens e que em muitas alturas deram o peito às balas pelo clube. Tenho a certeza que também a eles deve ter doído muito.

Por isso, sou da opinião que tudo isto que se tem vivido pós-Munique tem sido exagerado, ainda por cima tendo em conta, que os actos de uma minoria é logo aproveitada pela imprensa para primeiras páginas. Vamos ter calma e bom senso não deixando obviamente de avaliar a performance e tomar as decisões que serão melhores para o clube.

Sábado, infelizmente, faltarei ao jogo devido a férias no estrangeiro. Seguirei muito provavelmente pela televisão e estarei a torcer, tal como fiz em Munique. A melhor forma de curar a dor de uma derrota é com uma vitória. Venha uma boa exibição para recuperármos a auto-estima.

3 comentários:

ogirdoR disse...

Assino, obviamente, por baixo. O Pedro Barbosa, por exemplo, fez parte dos panteis que nos deram as maiores alegrias em quase 30 anos. Haja respeito por eles mas obviamente não os desculpar das suas responsabilidades.

Gnitrops disse...

Concordo plenamente.

Não consigo julgar as pessoas pelos últimos 2/3 jogos...

Analiso sim o trabalho desenvolvido nos últimos 3 anos e tal e esse tem sido positivo!

Nesta altura difícil, mais do que nunca, há que apoiar a equipa!

João Pedro Silva disse...

Caro MRL:

Subscrevo a tua opinião. Temos todo o direito a expressar a nossa indignação e revolta, mas há limites de decência e educação que nunca devemos ultrapassar.

É difícil manter a serenidade em momentos como este, mas é essa capacidade que distingue os homens os animais.

Um abraço para ti e para o JG.